A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2018

24/03/2014 15:22

Prefeito vai à UPA e é recepcionado por usuários revoltados com caos

Zana Zaidan e Cleber Gellio
Fábio reclamou para Olarte que passou mais de 3h em posto sem ser atendido (Foto: Cleber Gellio)Fábio reclamou para Olarte que passou mais de 3h em posto sem ser atendido (Foto: Cleber Gellio)
Fábio não perdeu a chance de se queixar com o prefeito (Foto: Cleber Gellio)Fábio não perdeu a chance de se queixar com o prefeito (Foto: Cleber Gellio)

A visita de Gilmar Olarte (PP) à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Coronel Antonino serviu para a população “desabafar” ao novo prefeito e queixar-se do caos na saúde de Campo Grande. O intuito era recepcionar, na tarde hoje (24), os médicos convocados para suprir a falta de profissionais, principalmente especialistas, nos centros regionais de saúde 24 horas e de para atendimento de emergência.

Com os corredores lotados, inclusive com pacientes sem ter onde sentar enquanto aguardavam ser chamados, a presença de Olarte não passou despercebida.

Irritados com a espera, alguns pacientes chegaram a se exaltar. “Estou buscando atendimento desde às 8 da manhã e já passei por três postos de saúde, prefeito”, reclamou o vendedor Fábio Santos, aos gritos. Com fortes dores no ombro, a peregrinação de Fábio começou no posto do Aero Rancho. Três horas depois, ele desistiu e, então, a tentativa foi na Vila Almeida. No Coronel Antonino, Fábio ainda aguardava ser atendido.

“Ninguém ganha nada no grito. Estamos aqui para conhecer a real situação e não podemos resolver de uma hora para outra problemas que vieram como 'herança'”, respondeu Olarte, blindado pelos seguranças.

Olarte foi recepcionar novos médicos, e população aproveitou visita para desabafar (Foto: Cleber Gellio)Olarte foi recepcionar novos médicos, e população aproveitou visita para desabafar (Foto: Cleber Gellio)

Luis Alberto Albano, 28 anos, passou por situação semelhante à de Fábio. Em busca de atendimento desde às 8h30, o eletrotécnico dependia de um oftalmologista, ou um clínico geral, para curar uma conjuntivite. “Estou com horário marcado para retirar um dente, mas com o dentista disse que não pode fazer a cirurgia enquanto o olho não melhorar. Estou dependendo disso”, explicou.

A queixa de Leila Aparecida Silva, 38 anos, é em relação à falta de especialistas na rede pública. Com um filho de 9 anos, o pedido ao novo prefeito é para contratação de mais pediatras e agilidade na realização de exames. “Pediatra nunca tem. Para marcar uma consulta é no mínimo 30 dias, um exame, então, mais de 60. Está tudo parado”, afirma a manicure, que aguardava ser chamada no Pronto-Atendimento.

Para a esteticista Adenira Alves de Souza, 35 anos, a prioridade deveria ser reestruturar as unidades de saúde. “Não adianta ter mais médicos se eles não tiverem como trabalhar. Quantas vezes não fui ao posto e percebi que tinha muita vontade de trabalhar, mas não tinha remédio. Hoje, mesmo, não tem nem onde sentar”.

Mais médicos – A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) convocou na sexta-feira 134 médicos aprovados em concurso público para atuação imediata em hospitais e unidades de saúde. É a primeira de uma série de medidas que, segundo Olarte, serão tomadas para colocar o setor em ordem na Capital.

Hoje os novos médicos receberam uma capacitação sobre o funcionamento da rede. Conforme o chefe da Sesau, Jamal Salém, amanhã de manhã os profissionais serão designados para as unidades de atuação e, na parte da tarde, começam a atender.

“Se com o tempo se mostrar necessário, convocaremos mais aprovados”, garantiu o secretário. Antes da contratação destes 134 profissionais, levantamento da Sesau apontou déficit de 200 médicos na Capital.

Mulher aguarda consulta sentada em cima do capacete (Foto: Cleber Gellio)Mulher aguarda consulta sentada em cima do capacete (Foto: Cleber Gellio)


Não vejo novidade alguma numa autoridade 'visitar' uma unidade pública de saúde.
O que eu gostaria mesmo é ver uma autoridade enfrentando fila e aguardando para ser atendida numa unidade pública de saúde e lá, receber o mesmo atendimento dispensado aos cidadãos em geral.
No dia que isso acontecer, acredito que a 'coisa' vai melhorar.

Que tal uma campanha para incentivar a presidente, o governador, o prefeito e demais autoridades serem medicados sempre em uma unidade de saúde pública?!
 
Juvenal Coelho em 25/03/2014 09:35:42
Exatamente!!! Muito fácil criticar o atual prefeito que tem menos de 01 mês de gestão e já fez muito mais do que a gestão anterior em 01 ano de mandato. Parabéns Prefeito Olarte, Campo Grande precisa de alguém que realmente vista a camisa e faça a cidade andar. E para aqueles que votaram no Bernal (Graças a Deus não faço parte deste quórum), não adianta gritar e esbravejar com o atual prefeito, a m*** que ele fez em um ano não será resolvida em uma semana.
 
CRISTIANE PEREIRA DA SILVA em 25/03/2014 08:09:58
Pelo menos este prefeito teve coragem de ir a uma UPA em horario de pico no atendimento, assim ele pode ver in loco a situalção caotica de pacientes e funcionarios.
 
juvenil marques do vale em 24/03/2014 18:22:52
Provavelmente muitos destes "revoltados" votaram no Bernal e condenaram sua cassação pela Câmara de Vereadores, mas se perguntar não aparece um, todos negarão veementemente, porém, o prefeito Gilmar Olarte herdou o ônus e o bônus (se é que existe algum) daquela "aberração administrativa" que ai esteve, e de forma resignada, mas confiante na sua capacidade em dialogar com todos, terá que trazer para si a responsabilidade e resolver os problemas que se avolumaram neste período.
 
Antonio Mazeica em 24/03/2014 17:24:03
cade o paulo siuf já que e um traíra e faz parte dos chefões de campo grande por nos posto de saúde para trabalhar
 
celso de jesus gomes em 24/03/2014 16:41:58
Já que o prefeito e os vereadores tiveram 61% de aumento, deveriam aumentar o salário dos médicos e enfermeiros também, quem sabe assim seriamos atendidos com mais dignidade!!!
 
Laura Vicente em 24/03/2014 15:46:18
São duas coisas boas no mesmo dia e no mesmo ato, QUE BOM que o Gilmar foi visitar os postos de saúde, na verdade seria bom mesmo se ele aparecesse pelo menos uma vez ao mes, dois minutos, só pra ver como as coisas andam, E QUE BOM que ele foi com seguranças a tira colo, não to falando pelo fato do prefeito ser ou não uma pessoa visada, mas porque ele está indo visitar um lugar cheio de pessoas doentes e com dores, geralmente, pessoas com dores tendem a ficar violentas quando percebem alguem que (eu sei que ninguem é responsavel pela doença do outro) é visto como responsavel por a pessoa ainda não ter sido atendida e portanto continuar com dor.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 24/03/2014 15:45:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions