A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018

06/12/2018 12:49

Prefeitura autoriza 20 ambulantes a vender produtos na Ary Coelho

Decisão ocorreu depois que a Semadur identificou 118 vendedores, a maioria deles de outras cidades

Mayara Bueno e Liniker Ribeiro
Calçadas do Centro sem ambulantes na terça-feira (dia 27), após ação da Semadur. (Foto: Marina Pacheco/Arquivo).Calçadas do Centro sem ambulantes na terça-feira (dia 27), após ação da Semadur. (Foto: Marina Pacheco/Arquivo).

Após impedir vendedores ambulantes de venderem produtos na Rua 14 de Julho, a Prefeitura de Campo Grande autorizou 20 pessoas a montar o comércio na Praça Ary Coelho, no Centro da cidade.

Segundo a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), fiscalização iniciada semana passada apontou 118 vendedores ambulantes e que a maioria deles era de fora da Capital. Havia casos também de empresários que terceirizaram o serviço e mantinham ao menos cinco bancas.

Os trabalhadores autorizados até o fim do ano não se enquadram em tais casos irregulares. Mesmo assim, eles poderão permanecer na praça somente até o fim ano para vender os produtos que ainda possuem.

Reunião da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), Associação Comercial e Prefeitura de Campo Grande definiu a realocação dos ambulantes e, posteriormente, vão rever como agir em relação a eles.

A retirada dos vendedores partiu de pedido dos próprios comerciantes que consideravam concorrência desleal. Na semana passada, fiscais da Semadur notificaram os ambulantes, avisando-os da necessidade de deixar as ruas do centro.

“Campo Grande vai ter ordem. Não adianta querer invadir, montar barracas em frente de estabelecimentos comerciais. Não vamos expulsar ambulantes, mas não queiram abusar da nossa boa fé e generosidade para explorar a atividade comercial da nossa cidade”, disse o prefeito Marquinhos Trad (PSD) durante agenda na manhã desta quinta-feira (dia 6).



Até que enfim um pouco de ordem na bagunça que estava no centro da cidade. Não tinha mais condições nem de andar nas calçadas direito, com tanto ambulante esparramando suas coisas pelo chão. O pedestre se quisesse andar, que saísse pulando as mercadorias ou tinha que se arriscar no meio da rua. O camelódromo foi criado pra isso há um tempo atrás, agora invadiram as ruas de novo. Se existe uma lei, ela deve ser para todos.
 
Mariana Carvalho em 06/12/2018 16:54:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions