ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Prefeitura começa asfalto na Avenida Rita Vieira, novo acesso às Moreninhas

Obras do novo acesso foram retomadas em março depois de sete anos paradas

Por Ana Paula Chuva | 29/06/2021 10:05
Equipe da Prefeitura de Grande na Avenida Rita Vieira. (Foto: Divulgação | PMCG)
Equipe da Prefeitura de Grande na Avenida Rita Vieira. (Foto: Divulgação | PMCG)

A pavimentação do trecho inicial do novo acesso às Moreninhas começou. Ao todo serão feitos 2,2 km de asfalto na Avenida Rita Vieira onde também será implantada uma ciclovia. A obra na via foram retomadas em março depois de 7 anos parada e faz  parte do Reviva Mais Campo Grande.

De acordo com a Prefeitura de Campo Grande o prolongamento da Avenida Rita Vieira começa na Rua Mariza Andrade Ribeiros vai até até a Avenida Guaicurus.

De março até agora já foram implantados 360 metros de drenagem, começando na Rua Filomena Segundo Nascimento. Paralelamente, a concessionária Águas Guariroba fez a transposição de uma adutora de água que foi retirada do traçado da segunda pista  e colocada no canteiro central da avenida.

No projeto contratado pela Prefeitura e que será executado pelo Governo do Estado, o novo acesso às Moreninhas a partir da Avenida Guaicurus, começa pela Rua Salomão Abdala, no Jardim Itamaracá, em pista dupla. E serão executados 12,5 km de pavimentação, com 6 km de ciclovias e mais 1,5 km de recapeamento nas Moreninhas, incluindo a Avenida Altos da Serra.

Em novembro do ano passado, a Prefeitura concluiu os últimos 400 metros da Rua Novo Estado, via aberta às margens do antigo traçado da ferrovia, fazendo a interligação das avenidas Rita Vieira e Três Barras.

Parque Bálsamo - O prolongamento da Avenida Rita Vieira foi planejado em 2012, como parte do Parque Linear do Bálsamo, mas só foi retomado em outubro de 2020. O projeto prevê a abertura de uma ligação viária de 6 quilômetros entre o anel rodoviário (no Jardim Itamaracá) e a Avenida Guaicurus, nas proximidades do Museu José Antônio Pereira.

A intervenção envolveu o reassentamento de 116 famílias que moravam em áreas insalubres no Jardim Perpétuo Socorro, além de ter sido aberto o prolongamento da Rua Victor Meirelles e as ruas Brigadeiro Tiago e Desembargadora Marilza Lúcia Fortes, por onde se chega ao terminal rodoviário pelo Bairro Universitário.

A prefeitura depende do desbloqueio de recursos federais alocados há 9 anos, para executar a segunda etapa do projeto, entre as avenidas Gury Marques e Guaicurus.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário