A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Abril de 2019

06/03/2019 17:00

Prefeitura diz que cumpriu dever de casa, mas folia de 2020 depende do MP

O Executivo ainda terá de enviar ao MP um relatório completo com fotos de todos os dias de Carnaval na Esplanada

Danielle Valentim
Cruzamento da Avenida Mato Grosso com a Treze de Maio. (Foto: Danielle Valentim)Cruzamento da Avenida Mato Grosso com a Treze de Maio. (Foto: Danielle Valentim)

A Prefeitura de Campo Grande e a Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo) avaliam como positiva a passagem dos blocos carnavalescos pela Esplanada Ferroviária. Nesta semana, o Executivo envia relatório completo com fotos de todos os dias de evento ao MP (Ministério Público) de Mato Grosso do Sul, que deve orientar sobre a realização ou não do evento em 2020.

Desde o sábado (2), vistoria com drone da Guarda Municipal mediu a presença de 40 mil pessoas. O público não baixou e  provou que o Cordão da Valu está cada dia mais famoso. 

Conforme a diretora-presidente da Sectur, Nilde Clara Brun, todas as regras do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) foram cumpridos pela Prefeitura e pelos blocos e não há motivo para a abertura de Ação Civil Pública.

“Não acreditamos em ajuizamento de Ação Civil Pública, porque as ações dos vândalos foram fora da área definida no TAC. O MP pode ampliar a área de proteção e sugerir a não realização do Carnaval no espaço”, disse.

Nilce pontua que os trabalhos do Executivo continuam e um relatório completo com fotos de todos os dias de Carnaval na Esplanada deverá ser enviado ao MP. A autorização ou não vai dependerá da orientação do Ministério Público.

No local - A secretária municipal de cultura reitera que os blocos começaram suas atividades na Esplanada e, como são chamados blocos independentes, fica a critério dos organizadores escolherem o local e posteriormente solicitam autorização para a área determinada.

“Se houver orientação do MP para que a Prefeitura não autorize esse tipo de evento na Esplanada, eles, os blocos, é que terão de escolher outro local”, finalizou Nilde.

O Campo Grande News indagou a assessoria de imprensa da promotora de Justiça Luz Marina Borges, titular da 26ª Promotoria de Justiça, sobre a avaliação do evento, mas o posicionamento deve ser enviado posteriormente.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions