ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Prefeitura e Governo renovam convênio da Cidade do Natal por mais 4 anos

Espaço pertence ao Estado e fica na área do Parque do Prosa, precisando de autorização para uso

Por Nyelder Rodrigues e Adriel Mattos | 04/10/2021 11:54
Governador assinou contrato que renova cessão da área para a prefeitura por mais quatro anos (Foto: Marcos Maluf)
Governador assinou contrato que renova cessão da área para a prefeitura por mais quatro anos (Foto: Marcos Maluf)

A prefeitura de Campo Grande e o Governo de Mato Grosso do Sul assinaram nesta manhã de segunda-feira (4) a renovação do acordo de cedência por parte do Estado para que a Cidade do Natal permaneça em frente ao Parque das Nações Indígenas. A iniciativa é mantida pelo município e que deve passar por reforma em breve.

Orçada em R$ 3,2 milhões, a obra deve ficar pronta apenas para o Natal de 2022, permanecendo fechado enquanto estiver em reforma. Deste valor, metade R$ 1 milhão vem de contrapartida da prefeitura, enquanto o R$ 2,2 milhões restantes são oriundos do fundo do Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste).

"Ainda não temos um prazo definitivo para início nem finalização das obras, contudo acreditamos que as obras durem sete meses. Ainda aguardamos liberação dos valores pela Caixa Econômica para iniciar os trabalhos", explica a subsecretária municipal de Gestão e Projetos Estratégicos, Catiana Sabadin.

Já o prefeito Marquinhos Trad (PSD) destaca acreditar que em até 20 dias será possível conseguir o aval da Caixa e iniciar os procedimentos necessários para que a obra seja realizada. "Esperamos devolver a cultura à cidade com esse espaço, todos os anos".

Em 2021, Campo Grande deve contar com intervenções culturais em vários locais, explica o chefe da pasta de Cultura do município, Max Freitas. "Vamos fazer ocupações na Morada do Baís, na rua 14 de Julho, em toda a Afonso Pena e nos bairros também", diz.

"Essa reforma com os símbolos das fachadas históricas de Campo Grande vai nos ajudar em muito não só em preservar o passado, mas também no desenvolvimento. Vendo o projeto, lembrei do meu pai, que estudou no colégio Oswaldo Cruz, prédio que faz parte da história da cidade", comenta o governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

O chefe do Executivo estadual ainda frisa que o erguimento e agora reforma da Cidade do Natal precisaram passar pelo crivo do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), que permitiu as edificações ali - a área é de responsabilidade do Estado e está inserida no espaço de preservação do Parque do Prosa.

"É um espaço de cultura não só para Campo Grande, mas para todo o Mato Grosso do Sul. A Cidade do Natal é um lugar que atrai gente de todos os cantos não só da cidade, mas também do Estado e do Brasil", completa o governador.

Nos siga no Google Notícias