ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 32º

Capital

Prefeitura garante pagamento de valores acordados, mas médicos fazem assembleia

Flávia Lima | 07/07/2015 18:30
Wilson do Prado e Jamal Salém (ao fundo) garantiram pagamento  dos valores acordados. (Foto:Vanessa Tamires)
Wilson do Prado e Jamal Salém (ao fundo) garantiram pagamento dos valores acordados. (Foto:Vanessa Tamires)

Médicos da rede municipal realizarão logo mais, às 18h30, assembleia para discutir alguns pontos do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado com a prefeitura, mas que ainda não foram cumpridos pela administração.

O documento foi acordado no final de maio e oficializado dia 1º de junho, colocando fim à greve da categoria que durou 18 dias.

Entre as questões acordadas, mas que ainda não foram cumpridas, está o pagamento das gratificações que haviam sido suspensas e que motivou a paralisação da categoria, além dos valores retroativos firmados no acordo que colocou fim a greve.

Para garantir o cumprimento do acordo, o presidente do Sindicato dos Médicos, Valdir Siroma, se reuniu nesta terça-feira (7) com o secretário de Saúde, Jamal Salém e com o de Administração, Wilson do Prado, que garantiu o pagamento das gratificações.

Segundo ele, foi preciso gerar uma folha suplementar, que totalizou R$ 1,75 milhão para o pagamento dos valores acordados com a categoria, incluindo plantões que não haviam sido pagos. “É um processo burocrático, que demora uns dois dias, mas os valores serão depositados, no máximo, até quinta-feira”, ressaltou Wilson do Prado.

Mesmo com a promessa, os médicos irão se reunir para deliberar sobre a questão. O presidente do sindicato confirmou que uma nova paralisação poderia ocorrer, caso o termo não fosse cumprido. Ele ressaltou que o secretário Wilson do Prado se comprometeu em enviar um documento provando a geração da folha suplementar, para ser apresentado na assembleia. “Não quero antecipar nada, é a categoria que vai decidir”, disse.

Nos siga no Google Notícias