A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

28/04/2015 19:05

Prefeitura garante repasse, mas faz ressalvas sobre contas de Asilo

Michel Faustino

Diante do indicativo de uma nova paralisação dos trabalhadores da Associação Recanto São João Bosco, em virtude do não cumprimento de acordo firmado no último dia 17, a prefeitura garantiu que fará o repasse emergencial de aproximadamente R$ 93,5 mil à entidade nesta quarta-feira (29).

Segundo o adjunto da Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle), Ivan Jorge, o suposto “atraso” em relação ao repasse é decorrente de irregularidades encontradas nas prestações de contas da entidade referentes aos meses de janeiro e fevereiro deste ano.

“Não há uma má vontade de nossa parte. Nós entendemos ser necessário esse aporte e queremos ajudar, no entanto, precisamos fazer isso de forma consciente, até porque somos cobrados pelos órgãos fiscalizadores.

Conforme o secretário, os valores que serão repassados a entidade é referente ao mês de abril e são correspondes a três convênios; dois de R$ 42,5 mil e um de R$ 8,5, totalizando R$ 93,5 mil.

O secretário de administração, Wilson do Prado, ressaltou que houveram algumas "complicações" em relação a prestação de contas, o que motivou a prefeitura a propor uma "gestão compartilhada".

"Nós estávamos com problemas em relação a prestação de contas deles e ai sugerimos auxiliar neste processo com a gestão compartilhada, no entanto, eles não aceitaram. Mas, é de extrema importância que tudo esteja correto porque se trata de um co-financiamento e temos que ter responsabilidade", disse.

De acordo com o Prado, a prefeitura aguarda o relatório referente ao mês de março para dar encaminhamento a liberação dos recursos dos meses de referido mês e do seguinte (maio).

Descontentamento - Hoje pela manhã, os trabalhadores do Asilo se pronunciaram afirmando que a prefeitura teria “mentido” em relação a acordo realizado no dia 17 de abril, na Câmara Municipal, na presença de vereadores, Ministério Público do Trabalho e do desembargados do Tribunal Regional do Trabalho, João de Deus Gomes de Souza, da 24ª Região

Os profissionais alegam que não receberam a folha de março, mesmo após a promessa de que o município efetuaria dois repasses à Associação como ação emergencial para suspensão da paralisação da categoria que se perdurava por três dias. A primeira parcela estava prevista para o dia 27/04 e a segunda dia 05/05.

Mais de 123 trabalhadores compõe o quadro funcional do Recanto São João Bosco. A vice-presidente da Associação, Sônia Minder, informou que destes, apenas 19 funcionários (6 da lavanderia e 13 da cozinha) receberam salários de março por meio de saldos de recursos advindos de doações ao Recanto. Já os trabalhadores dos setores citados por ela negam o recebimento. Ainda de acordo com a vice-presidente, os demais profissionais só receberão após o depósito do recurso municipal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions