A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

24/07/2014 16:26

Prefeitura levará linhas de ônibus à antiga rodoviária para atrair público

Lidiane Kober
Plataformas da antiga rodoviária vão virar ponto de linhas de distritos e de vans (Foto: Marcelo Vitor)Plataformas da antiga rodoviária vão virar ponto de linhas de distritos e de vans (Foto: Marcelo Vitor)

De olho em movimentar a região da antiga rodoviária, a Prefeitura de Campo Grande vai centralizar as linhas de ônibus dos distritos de Anhanduí e Rochedinho na antiga plataforma externa do transporte de passageiros interurbano, na Rua Joaquim Nabuco. Ao mesmo tempo, o prefeito Gilmar Olarte (PP) mandou apressar projeto para transformar a área de traillers de lanches em uma variada praça de alimentação.

Hoje, o ponto de embarque e desembarque de oito horários de ônibus de Anhanduí situa-se na Rua Cândido Mariano esquina com a Avenida Calógeras. Já as três linhas de Rochedinho partem e chegam na Rua 14 de Julho, próximo à Praça São Francisco.

Ainda no sentido de aumentar a circulação de pessoas pela região, a prefeitura vai transformar as baias de estacionamento das ruas Dom Aquino e Barão do Rio Branco em ponto de embarque e desembarque dos passageiros de vans de localidades como Cipolândia (distrito de Aquidauana), Bonfim (Corguinho) e Palmeiras (Dois Irmãos do Buriti).

Junto com a instalação dos pontos de ônibus, a administração municipal se comprometeu a recapear, retirar o canteiro central e instalar nova sinalização no trecho da Rua Joaquim Nabuco, entre as ruas Barão do Rio Branco e Dom Aquino.

As medidas, conforme a prefeitura, fazem parte de um amplo projeto para devolver ao prédio da antiga rodoviária o título de ponto comercial viável. Atualmente, das 216 lojas a grande maioria fechou as portas. Ao mesmo tempo, a proposta visa acabar com o tráfico de drogas e a prostituição, que tomaram conta do local.

Praça - Neste sentido, o prefeito determinou aos secretários celeridade na elaboração das planilhas de custos para transformar a antiga plataforma urbana (na rua Vasconcelos Fernandes), onde hoje estão nove traillers de lanche, numa praça de alimentação para funcionar de dia e à noite. Para isso, será preciso adaptações no piso, instalar banheiros e resolver alguns problemas de acessibilidade.

Para acomodar os vendedores de carros usados, que atuam durante o dia, a proposta do Instituto Municipal de Planejamento é levar a “pedra” para a rua Consolação, em frente do Cemitério Santo Antonio. Segundo o diretor da Planurb, Marcos Cristaldo, neste novo local há 80 vagas de estacionamento disponíveis.

A ideia é destinar 30 para os vendedores (hoje menos de 10 ficam regularmente no antigo terminal rodoviário), que usariam os banheiros (a serem reformados) do cemitério. As demais 50 vagas serão reservadas para a clientela do comércio próximo. O secretario de Desenvolvimento Econômico, Edil Albuquerque, vai se reunir com os comerciantes da região para detalhar o projeto.

Desapropriação - Em duas semanas, representantes da prefeitura voltam a se reunir com proprietários do Condomínio Heitor Eduardo Laburu para discutir a desapropriação de seis mil metros do prédio. A área engloba os dois cinemas (cada um com 1.200 metros) e o estacionamento subterrâneo com 250 vagas.

O plano é abater a desapropriação com dívida de IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) dos comerciantes, calculada em R$ 2,5 milhões.

O município é proprietário de aproximadamente 4 mil dos 25 mil quadrados do prédio,concentrados basicamente nas duas plataformas de embarque, além do espaço onde funcionavam os guichês para venda de passagens.

O plano é aproveitar parte do espaço para abrigar repartições municipais, como a Coordenadoria de Turismo da Sedesc e setores da Fundação do Trabalho. Já os dois cinemas poderão virar espaços de eventos públicos da Fundação de Cultura.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions