ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, DOMINGO  03    CAMPO GRANDE 32º

Capital

PRF deu entrada no Hospital da Unimed após ter inalado muita fumaça

Colegas de trabalho estiveram em peso no local, a Polícia Civil e a perícia também foram acionadas

Paula Maciulevicius Brasil | 08/03/2021 10:18
Policiais rodoviários federais acompanharam atendimento e Moon foi socorrido pelo Samu. (Foto: Henrique Kawaminami)
Policiais rodoviários federais acompanharam atendimento e Moon foi socorrido pelo Samu. (Foto: Henrique Kawaminami)

O policial rodoviário federal Ricardo Hyun Su Moon deu entrada no Hospital da Unimed com sinais de intoxicação por fumaça. Socorrido pelos bombeiros e atendido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Moon foi encaminhado em estado grave para o hospital.

Os bombeiros foram chamados para atender uma ocorrência por volta das 8h da manhã no condomínio onde Moon mora, no Bairro Monte Castelo. A suspeita é de que o policial tenha tentado tirar a própria vida.

Colegas de trabalho estiveram em peso no local acompanhando os atendimentos, a Polícia Civil e a perícia também foram acionadas.

Policial rodoviário federal foi condenado por morte de comerciante e duas tentativas de homicídio. (Foto: Arquivo/Marina Pacheco)
Policial rodoviário federal foi condenado por morte de comerciante e duas tentativas de homicídio. (Foto: Arquivo/Marina Pacheco)

Moon estava de licença médica, segundo informou a Polícia Rodoviária Federal. O policial foi condenado em maio de 2019 a 23 anos e quatro meses pelo assassinato do empresário Adriano Correia do Nascimento, e pela tentativa de homicídio contra Vinícius Cauã Ortiz Simões e Agnaldo Espinosa da Silva, cometidos durante uma briga de trânsito.

Tudo aconteceu na manhã do dia 31 de dezembro de 2016, na Avenida Ernesto Geisel, esquina com a Rua 26 de Agosto, em Campo Grande. O PRF conduzia um veículo Mitsubishi Pajero, enquanto Adriano estava em uma caminhonete Toyota Hilux.

Atingido por tiros, o empresário perdeu o controle do veículo e a caminhonete bateu em um poste. De acordo com a acusação, o policial matou Adriano e tentou matar as outras duas vítimas, atirando várias vezes.

Nos siga no Google Notícias