ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, DOMINGO  11    CAMPO GRANDE 26º

Capital

PRF deu entrada no Hospital da Unimed após ter inalado muita fumaça

Colegas de trabalho estiveram em peso no local, a Polícia Civil e a perícia também foram acionadas

Por Paula Maciulevicius Brasil | 08/03/2021 10:18
Policiais rodoviários federais acompanharam atendimento e Moon foi socorrido pelo Samu. (Foto: Henrique Kawaminami)
Policiais rodoviários federais acompanharam atendimento e Moon foi socorrido pelo Samu. (Foto: Henrique Kawaminami)

O policial rodoviário federal Ricardo Hyun Su Moon deu entrada no Hospital da Unimed com sinais de intoxicação por fumaça. Socorrido pelos bombeiros e atendido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Moon foi encaminhado em estado grave para o hospital.

Os bombeiros foram chamados para atender uma ocorrência por volta das 8h da manhã no condomínio onde Moon mora, no Bairro Monte Castelo. A suspeita é de que o policial tenha tentado tirar a própria vida.

Colegas de trabalho estiveram em peso no local acompanhando os atendimentos, a Polícia Civil e a perícia também foram acionadas.

Policial rodoviário federal foi condenado por morte de comerciante e duas tentativas de homicídio. (Foto: Arquivo/Marina Pacheco)
Policial rodoviário federal foi condenado por morte de comerciante e duas tentativas de homicídio. (Foto: Arquivo/Marina Pacheco)

Moon estava de licença médica, segundo informou a Polícia Rodoviária Federal. O policial foi condenado em maio de 2019 a 23 anos e quatro meses pelo assassinato do empresário Adriano Correia do Nascimento, e pela tentativa de homicídio contra Vinícius Cauã Ortiz Simões e Agnaldo Espinosa da Silva, cometidos durante uma briga de trânsito.

Tudo aconteceu na manhã do dia 31 de dezembro de 2016, na Avenida Ernesto Geisel, esquina com a Rua 26 de Agosto, em Campo Grande. O PRF conduzia um veículo Mitsubishi Pajero, enquanto Adriano estava em uma caminhonete Toyota Hilux.

Atingido por tiros, o empresário perdeu o controle do veículo e a caminhonete bateu em um poste. De acordo com a acusação, o policial matou Adriano e tentou matar as outras duas vítimas, atirando várias vezes.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário