ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Primeiros depoimentos sobre execução de estudante terminam após 7 horas

Foram ouvidas 6 das 15 testemunhas de acusação previstas para depor nesta segunda-feira

Adriano Fernandes e Marta Ferreira | 02/03/2020 23:59
Jamil Name, à direita, ao lado do ex-guarda Marcelo Rios, acompanhando a audiência por videoconferência no presídio de Mossoró. (Foto: Kísie Ainoã)
Jamil Name, à direita, ao lado do ex-guarda Marcelo Rios, acompanhando a audiência por videoconferência no presídio de Mossoró. (Foto: Kísie Ainoã)

Terminou há pouco, por volta da 23h35, a primeira audiência sobre a execução do estudante Matheus Coutinho Xavier, 20 anos, alvo por engano de pistoleiros, em abril de 2019. 

Em pouco mais de 7 horas, foram ouvidas 6 das 15 testemunhas de acusação previstas para depor nesta segunda-feira (2). Uma delas prestará depoimento por carta precatória enquanto outras duas foram dispensadas, por alegarem problemas de saúde mental.

Os depoimentos começaram com quase três horas de atraso, às 16h18, devido a dificuldade de estabelecer contato, por videoconferência, com o Presídio Federal de Segurança Máxima de Mossoró, onde estão 4 dos presos denunciados, que precisam acompanhar os depoimentos. O processo sobre a morte do estudante envolve sete réus.

O primeiro ouvido nesta tarde foi o pai do estudante assassinado, o verdadeiro alvo do crime, o capitão reformado da Polícia Militar, Paulo Roberto Teixeira Xavier, de 42 anos. 

Em sua fala no plenário do Tribunal do Júri ele disse ter sido procurado pelo desembargador aposentado Joenildo de Souza Chaves, ex-presidente do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), como emissário do empresário Jamil Name, 80 anos, preso pela Operação Omertà, desde setembro do ano passado.

Testemunha-chave da Omertà, Eliane Benitez Batalha dos Santos, esposa do ex-guarda civil municipal Marcelo Rios, também prestou depoimento e voltou atrás em sua versão sobre as acusações contra o marido de envolvimento em crimes de pistolagem.

A audiência de hoje foi a primeira do processo e as sessões continuam nesta terça-feira (3).

Nos siga no Google Notícias