ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SÁBADO  17    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Primeiros vacinados em MS serão idoso do São João Bosco, servidor do HR e índio

A primeira fase terá equipes volantes que vão a asilo e hospitais em busca do público a ser vacinado

Por Aline dos Santos e Anahi Zurutuza | 18/01/2021 08:16
Vacinação vai começar com idoso no Asilo São João Bosco, em Campo Grande. (Foto: Kísie Ainoã)
Vacinação vai começar com idoso no Asilo São João Bosco, em Campo Grande. (Foto: Kísie Ainoã)

A campanha de imunização contra a covid-19 em Mato Grosso do Sul vai começar pelos braços de um idoso do Asilo São João Bosco, em Campo Grande, um profissional da saúde da linha de frente do Hospital Regional e um indígena aldeado que é profissional de Saúde.

Em um primeiro momento,  a informação da SES (Secretarai Estadual de Saúde) era de que seria um enfermeiro indígena, mas o secretário Geraldo Resende corrigiu o dado. No entanto, seguem em aberto dados básicos como se a vacinação começa hoje e em que horário.

“Estamos seguindo o que o ministro da Saúde determinou, que seria na quarta-feira. Mas se tiver orientação diferente disso, pode começar imediatamente, assim que chegar a dose”, afirma o titular da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), José Mauro Filho.

Nesta primeira etapa, o Ministério da Saúde divulgou que o público prioritário é formado por trabalhadores da saúde, idosos a partir dos 75 anos e pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas).

No entanto, como já se sabe que não haverá  vacinas para todos neste primeiro momento, a Sesau vai estabelecer prioridades dentro dos grupos prioritários.

Segundo José Mauro, será preciso estabelecer prioridades dentro dos grupos prioritários. (Foto: Marcos Maluf)
Segundo José Mauro, será preciso estabelecer prioridades dentro dos grupos prioritários. (Foto: Marcos Maluf)

“Tenho 30 mil funcionários da Saúde em Campo Grande, mas não tenho vacina para todos. Vamos começar pelos hospitais que têm pacientes com covid”, afirma José Mauro.

A primeira fase terá equipes volantes que vão a asilo e hospitais em busca do público a ser vacinado. Ou seja, não é uma campanha de vacinação tradicional a que estamos acostumados, quando a dose é disponibilizada na rede e a pessoa vai até à unidade.

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende está em São Paulo, onde o ministério faz a distribuição das doses da CoronaVac e a previsão é trazer 61.760 doses. Quando souber a quantidade exata de doses para Campo Grande, a Sesau vai concluir o plano de imunização e divulgar os detalhes.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário