A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

12/04/2016 18:52

Professoras reclamam de fogo constante em terreno baldio ao lado de escola

Antonio Marques
Alunos transitam ao lado do terreno baldio ao deixarem a escola (Foto: Marcos Ermínio)Alunos transitam ao lado do terreno baldio ao deixarem a escola (Foto: Marcos Ermínio)

Mais um incêndio em um terreno baldio na esquina das ruas Brasilândia com a San Martin, no Bairro Tiradentes, chamou a atenção dos vizinhos na tarde desta terça-feira. As professoras e a diretora da Escola Estadual Prof. Carlos Henrique Schrader, que fica ao lado do local, reclamam do abandono e o mato alto, que significa risco aos quase 400 alunos. O imóvel ocupa uma área do tamanho de dois campos de futebol.

Vanessa Galvão Miranda, 46 anos, que assumiu a direção recentemente, disse que já solicitou à prefeitura a limpeza do terreno, mas como ninguém sabe quem é o dono nada foi feito e as pessoas aproveitam para jogar lixo no lugar. “Procuramos ensinar nossos alunos a combater os focos do mosquito da dengue, mas bem ao lado está o nosso maior problema”, comentou.

Moradora na rua Brasilândia, bem em frente ao local abandonado, há mais de 10 anos, a professora Liliana de Souza Araújo, 45 anos, contou que, além do matagal, é constante as pessoas colocarem fogo no local. “Isso aqui é um perigo para os alunos que precisam transitar na lateral da rua.”

Outra professora que também reclamou da sujeira ao lado da escola, Adriana Maria Favaro, 46 anos, disse que a ex-diretora já teria tentado obter o nome do dono do imóvel para acioná-lo a manter limpo o local, mas nem a prefeitura havia conseguido dar uma resposta certa se área seria particular ou pública. “Não sabemos de quem é o imóvel e a prefeitura nunca limpou o local”, reclamou.

Matagal toma conta do terreno do tamanho de dois campos de futebol ao lado de uma escola e um condomínio de apartamentos (Foto: Marcos Ermínio)Matagal toma conta do terreno do tamanho de dois campos de futebol ao lado de uma escola e um condomínio de apartamentos (Foto: Marcos Ermínio)
Incêndio no terreno abandonado é constante conta os vizinhos do local, no Bairro Tiradentes (Foto: Direto das ruas)Incêndio no terreno abandonado é constante conta os vizinhos do local, no Bairro Tiradentes (Foto: Direto das ruas)

Não bastasse a situação da sujeira no imóvel, a presença de um morador no imóvel também causa preocupação nas professoras. Elas contaram que a pessoa reside no lugar há mais de 10 anos em um barraco nos fundos do imóvel. Aparentemente, essa pessoa vive da coleta de material reciclado. Junto ao barraco tem um amontoado de restos de carteiras escolares, material desconhecido pelas educadoras.

Elas disseram estranhar o movimento de veículos de luxo durante à noite em frente a escola. “É frequente ver jovens bem vestidos seguindo em direção ao barraco no meio do mato”, observou uma delas. Chegaram a comentar sobre a suspeita de tráfico de drogas no local.

Mesmo sendo um barraco montado com restos de taboas e lonas, o morador fez uma ligação direta na rede elétrica no poste na frente da escola. O que torna ainda mais perigoso é o uso de fio de telefone para o chamado “gato”. “A Energisa já veio e tirou o gato, mas em seguida ele vai liga novamente”, contou uma das professoras.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions