A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

08/08/2016 15:21

Reconstituição da morte de major deve ser marcada até o fim desta semana

Guilherme Henri
Major Valdeni Lopes Nogueira, 47 e a tenente coronel Itamara Romeiro Nogueira, 40 (Foto: Reprodução/ Facebook)Major Valdeni Lopes Nogueira, 47 e a tenente coronel Itamara Romeiro Nogueira, 40 (Foto: Reprodução/ Facebook)

A reconstituição da morte do major da PM (Polícia Militar) Valdeni Lopes Nogueira, 47 anos, baleado pela esposa, a tenente-coronel Itamara Romeiro Nogueira, 40, será marcada até o fim desta semana garantiu o delegado Claudio Zotto, da 7ª Delegacia de Polícia.

Segundo ele, em recente entrevista ao Campo Grande News, o atraso da ação se deve a mudança de coordenação da perícia do Estado. Porém a data deve ser divulgada até a sexta-feira (12).

Caso – O casal estava discutindo quando por volta das 16h30 do dia 12 de julho, a mulher teria efetuado ao menos dois disparos contra o marido, na residência do casal. Com a chegada da PM, Itamara teria se trancado na residência e se negado a entregar a arma, mas confessou o crime.

O advogado da tenente-coronel, José Roberto da Rosa, vem afirmando que Itamara foi vítima de violência doméstica, que já ocorria há tempos. Naquela tarde, agredida com socos e tapas, ela teria sido ameaçada de morte pelo marido e agiu em legítima defesa.

Mas, familiares da vítima contestam. Valdeci Alves Nogueira, 49, o irmão de Valdeci, afirma que por ser profissional da área de segurança, Itamara conhecia a arma e a munição que utilizou para matar o marido. “Ela sabia que não precisava de muitos tiros e que com um tiro naquela região do corpo ele iria morrer”, acredita.

A hipótese de que o crime teria sido premeditado também foi levantada pelo MPE (Ministério Público Estadual).

Depois de ganhar a liberdade no dia 19 de julho, a oficial não voltou ainda ao trabalho porque está de férias.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions