A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

01/07/2013 07:42

Redução de R$ 0,10 na tarifa começa a valer, mas usuário cobra queda maior

Aliny Mary Dias
Usuários reclamam de redução de R$ 0,10 centavos (Foto: Marcos Ermínio)Usuários reclamam de redução de R$ 0,10 centavos (Foto: Marcos Ermínio)

Válida a partida desta segunda-feira (1º), a redução de R$ 0,10 no valor da tarifa de ônibus em Campo Grande não agrada os usuários que utilizam o transporte todos os dias. A redução de R$ 2,85 para R$ 2,75 foi anunciada pelo prefeito Alcides Bernal no dia 20 de junho, na véspera dos campo-grandenses irem às ruas em protesto pela queda no preço.

A diarista Tânia Guimarães, de 49 anos, mora no bairro Maria Aparecida Pedrossian e utiliza dois ônibus para ir até o trabalho e outros dois para voltar. Antes da redução, ela gastava R$ 228 por mês, pagando R$ 0,10 a menos, o valor mensal chegará a R$ 220.

Indignada com o valor da redução, a diarista afirma que a qualidade do transporte público de Campo Grande é ruim e o valor justo seria R$ 2,50 no máximo. “Tinha que abaixar ainda mais, dez centavos é muito pouco. O ônibus não tem conforto nenhum, sempre está lotado e é um absurdo”, conta Tânia.

A redução também não agradou o assistente social Hélio Lira, de 33 anos. Para ir de casa ao trabalho, Hélio utiliza três ônibus e ao fim do dia, após entrar 6 vezes em ônibus de linhas diferentes, o assistente social afirma se sentir cansado.

“É muito complicado, as condições são ruins. Os motoristas correm muito e o ônibus é muito cheio. Essa diminuição também é muito pequena e a gente não vai sentir no bolso”, afirma Hélio que também acredita que R$ 2,50 seria o valor justo.

Segundo muitos usuários, se a redução anunciada fosse de R$ 0,35 ao invés de R$ 0,10, a maioria ficaria satisfeita. “Esses centavos não fazem nenhuma diferença pra gente. Todo mundo fala que se fosse R$ 2,50 estaria bom”, afirma a agente de atendimento Patrícia Ferreira de Souza, de 22 anos.

Redução – A diminuição no valor da passagem poderia ter sido maior ainda maior caso o prefeito Alcides Bernal seguisse a ação de outras capitais e diminuísse a alíquota do ISS (Imposto Sobre Serviços).

A alíquota do ISS em Campo Grande é de 5% sobre o valor cobrado no transporte coletivo. O mínimo para cobrança é de 2%, que se fosse adotado por Bernal, poderia permitir que a passagem de ônibus urbano caísse em R$ 0,25. Valor semelhante a esse chegou a ser prometido pelo prefeito durante a campanha eleitoral.

Em todo o País, pelo menos 14 capitais e outras 40 cidades reduziram o valor da tarifa do transporte coletivo depois que começou a onda de protestos no País há duas semanas, em São Paulo foram 20 centavos a menos.

Antes, o Governo Federal já havia desonerado tributos federais PIS/Cofins, que começou a vigorar em 1º de junho. Abriu mão de receita estimada em R$ 1 bilhão por ano para incentivar a redução nas tarifas.



e tem que voltar as maquinas que informavam o horário e roteiro dos ônibus, a prefeitura retirou em janeiro e ainda não devolveu!
 
samuel vosni em 03/07/2013 12:29:21
Na minha humilde opinião, uma das coisa que onera o valor do transporte urbano, é a quantidade de gratuidade. Considero que estudantes, acadêmicos, idosos e deficientes precisam manter o direito, porém, Oficiais de Justiça, Presidentes de Associações de Moradores e outros afins, devem pagar sim! Por que nós temos que pagar por eles?
 
hélade dorneles em 01/07/2013 20:15:10
Não podemos nos iludir com essa redução, pois isso já foi anunciado pelo governo federal uma desoneração em impostos como PIS e ISS, não se trata de presente do nosso prefeito, isso foi obra do governo federal, mais podemos sim reivindicar redução justa pela má qualidade do serviço, temos que continuar indo às ruas, mais sem baderna e depredação dos coletivos, pelo menos nesse momento o povo está conseguindo conquistar mudanças pela sua maioria e não pela sua violência!
 
Junior Ferreira em 01/07/2013 12:43:21
Pelo menos o povo conseguiu abaixar o preço do ônibus, mas ainda é pouco!
É possível sim baixar mais o preço da tarifa.
Mas... só a MINORIA RADICAL não depredar os ônibus durante os protestos.
O protesto será em vão e correndo o risco de perder o benefício da redução.
Pior ainda, subir o preço para compensar a depredação causado pelas MINORIAS mais radicais.

Vamos sim protestar para diminuir mais o preço da passagem de ônibus, mas SEM DEPREDAR os mesmos.
 
Marcelo Mattos em 01/07/2013 10:07:04
O preço da tarifa vai baixar R$ 0,10, mas quem vai pagar a conta? Será que os empresários vão diminuir seus lucros? O poder público vai diminuir seus gastos para bancar a conta? Ou como sempre o poder público vai criar um novo tributo ou manipular os já existentes; e quem vai pagar é o próprio povo? Quem tiver as respostas estou no aguardo.
 
Jota Vieira em 01/07/2013 08:49:42
Sera que todos que estão reclamando foram as ruas pedir os seus direitos o só ficaram em casa para ver o que iria acontecer e agora reclamam que o desconto da passagem foi pouca?
POVO SE QUEREM QUE MELHOREM CORRAM ATRA POIS SÓ UM POUCO DA POPULAÇÃO ERA DE TRABALHADOR O RESTO ERA TUDO ERAM ESTUDANTES LUTANDO POR SEUS DIREITOS.
 
silvana silva em 01/07/2013 08:34:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions