ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  06    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Reinaldo homenageia Pedrossian pela trajetória marcada por grandes obras

Por Anahi Zurutuza | 22/08/2017 08:23
Na cadeira, Pedrossian recebe homenagem das mãos de Reinaldo, durante cerimônia na Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)
Na cadeira, Pedrossian recebe homenagem das mãos de Reinaldo, durante cerimônia na Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Em nota, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) prestou homenagem ao ex-governador Pedro Pedrossian, que morreu na madrugada desta terça-feira (22) em casa.

“É com profundo pesar que registramos o falecimento do ex-governador Pedro Pedrossian. Com perfil arrojado, Pedrossian exerceu com competência o cargo por três vezes”, disse o atual chefe do Executivo estadual.

Reinaldo completou dizendo que a trajetória de Pedrossian foi marcada pela busca incessante da transformação. “Com administrações voltadas para execução de grandes projetos estruturais, rasgando estradas e, ao mesmo tempo, edificando obras que romperam o tempo e integram hoje patrimônio do povo sul-mato-grossense”.

Histórico – Pedrossian foi governador por três vezes. Em outubro de 1965 elegeu-se governador de Mato Grosso, antes da divisão, para o período de 1966 a 1971.

Em 1980 renunciou ao mandato de senador para assumir o cargo de governador de Mato Grosso Sul, nomeado pelo ex-presidente João Batista de Figueiredo em 7 de novembro do mesmo ano.

Em 15 de março de 1991 assumiu novamente o cargo de governador sul-mato-grossense após ser eleito pela primeira vez pelo voto direto, em 1990. Permaneceu no posto até 1º de janeiro de 1995.

Morte - O ex-governador morreu na madrugada desta terça-feira (22). De acordo com secretário de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, o avô estava em casa. “Morreu dormindo, sem sofrimento”.

O neto revelou ainda que o ex-governador estava bem de saúde, “na medida do possível”. “Ele teve uma insuficiência respiratória ontem [segunda-feira], mas foi medicado e estava bem”.

Já Pedro Pedrossian Failho revelou que a saúde do pai estava frágil há sete anos, desde quando sofreu um acidente e quebrou a perna. Ele não exergava e nem ouvia bem.