A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

14/09/2017 15:46

Remoção de carro do local de acidente é investigada como fraude processual

Veículo que atropelou Verônica Fernandes, de 91 anos, na avenida José Nogueira Vieira, foi retirado do local antes da chegada da perícia

Luana Rodrigues
Momento em que policial, que não teve identificação divulgada, retira carro do local de atropelamento (Foto: André Bittar)Momento em que policial, que não teve identificação divulgada, retira carro do local de atropelamento (Foto: André Bittar)

A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar a retirada do veículo envolvido no atropelamento de uma idosa na tarde desta quarta-feira (13), do local onde houve o acidente. A delegada Célia Maria Bezerra abriu uma investigação, além daquela que apura o acidente, para averiguar a situação como fraude processual.

Ontem, uma equipe do Campo Grande News estava no momento em que o procurador Gilberto Robalinho da Silva ordenou a retirada do carro, que é da esposa dele, Cirlene Lelis Robalinho, 48 anos, que havia acabado de atropelar uma idosa. A atitude revoltou familiares da vítima, Verônica Fernandes de 91 anos, já que a polícia de trânsito ainda havia chegado.

“Nós estamos apurando quem fez a retirada do carro e por isso abrimos a investigação. Se houver algum indício de que foi o procurador que ordenou isso, faremos um relatório e quem vai ficar responsável por dar encaminhamento à investigação é a procuradoria-geral”, explicou a delegada.

Bezerra explica que encaminhamento a procuradoria-geral é um ‘questão de competência’. “Está na lei orgânica, quem deve investigar um procurador nestes casos é o Ministério Público. Nós faremos a apuração inicial e encaminharemos tudo que for levantado”, explicou.

Conforme a delegada, até agora, nove pessoas já foram ouvidas, incluindo o homem fotografado pelo Campo Grande News retirando o veículo do local. O homem é um policial, mas não teve a identificação divulgada, conforme a delegada, para preservar a investigação. 

O carro envolvido no acidente já passou por perícia, mas só foi apresentado na delegacia onde o caso é investigado, o 4º DP, cerca de cinco horas após o crime.

Nesta quinta-feira, a reportagem voltou a tentar falar com o procurador de Justiça, mas ele não foi localizado.

O acidente – O acidente aconteceu por volta das 13h de ontem, na avenida José Nogueira Vieira, esquina com a Maria do Carmo Ferro, Bairro Dalva de Oliveira – região leste de Campo Grande.

De acordo com informações de testemunhas, três pessoas, incluindo a idosa, estavam caminhando pela calçada, quando um carro desgovernado atropelou uma delas e a arrastou por alguns metros. A vítima morreu na hora.

O marido da motorista responsável sustentou no local do acidente que a mulher passou mal ao volante, mas testemunha disseram que ela estava no celular.




Segundo relato de testemunhas, publicado nesta mídia, a motorista estaria falando ou usando o celular. A retirada do carro, embora totalmente errado e criminoso, esta tirando o foco do verdadeiro problema que é o uso ou não do celular. Policia, solicite aos moradores prováveis vídeos de câmeras de segurança e peça uma analise urgente do celular da motorista.
 
Alex André de Souza em 14/09/2017 16:45:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions