A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

04/09/2018 12:45

Réu por matar ex e jogar corpo na piscina vai a júri neste mês

O corpo da funcionária pública foi encontrado pela filha dela, na época com 13 anos, na manhã do dia 13 de fevereiro

Geisy Garnes
Vagner Lopes foi preso em 16 de fevereiro de 2017 (Foto: André Bittar/ Arquivo)Vagner Lopes foi preso em 16 de fevereiro de 2017 (Foto: André Bittar/ Arquivo)

O assistente administrativo Vagner Lopes, 41 anos, réu confesso pela morte de Luciane de Freitas, 43 anos, vai a júri popular no dia 28 deste mês. A funcionária pública foi encontrada já sem vida pela filha, na época com 13 anos, dentro da piscina da casa em que morava no bairro Marcos Roberto, em Campo Grande.

Luciane foi encontrada morta na manhã do dia 13 de fevereiro. Vagner foi preso três dias depois, em Sidrolândia, e na delegacia confessou ser o autor do crime. Ele relatou que teria quebrado o pescoço da ex-mulher durante uma discussão. Ao perceber que a vítima não respirava, jogou o corpo na piscina da casa e fugiu.

Inicialmente, o julgamento do réu estava marcado para o dia 26, mas atendendo um pedido do MPE (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), o juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, alterou a data do júri para dia 28.

No mesmo dia em que a data do julgamento foi determinada, a defesa entrou com o pedido de renegociação da prisão preventiva de Vagner, detido desde o dia 16 de fevereiro de 2017. No documento os advogados do réu defenderam que ele está preso a mais de um ano, sem previsão de ir a júri e “sem necessidade”.

O Ministério Público se manifestou contra o pedido de liberdade e ainda não há determinação do juiz. Vagner será julgado por homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima, feminicídio e violência doméstica e familiar.

O corpo de Luciane foi encontrado na piscina da casa em que morava (Foto: André Bittar/ arquivo)O corpo de Luciane foi encontrado na piscina da casa em que morava (Foto: André Bittar/ arquivo)

O caso - O casal estava separado desde outubro de 2016, quando Luciane descobriu uma traição e terminou o relacionamento. Ainda assim, o ex não aceitava o fim do relacionamento e sempre a perseguia.

Segundo testemunhas, o homem aproveitava para invadir o imóvel da vítima quando alguém abria o portão de elevação para entrar ou sair da casa. No dia 11 de fevereiro, Luciane fazia uma festa, quando Vagner invadiu a residência e a encontrou abraçada com um homem. Descontrolado, o homem teve que ser retirado do local pelos convidados.

Na noite do dia seguinte, a vítima saiu com os amigos e foi para uma conveniência, no bairro Taquarussu. Lá, ela encontrou o ex-marido e os dois discutiram novamente. Por causa da briga, Vagner foi retirado do local por um dos seguranças do estabelecimento. O acusado, então, ficou consumindo bebida alcoólica na região até que a mulher fosse embora do bar.

Ao ir para a residência, a vítima foi seguida e quando chegou no imóvel foi surpreendida pelo ex, que entrou no momento em que a mulher abriu o portão de elevação. Os dois discutiram e descontrolado Vagner, tentou tirar a mulher do veículo. A violência foi tão grande que a vítima teve a primeira vértebra da coluna vertebral quebrada.

Depois que o homem percebeu que a mulher não estava respirando a jogou na piscina e foi embora para a casa dele na região do Bairro Paulo Coelho Machado. No dia seguinte, resolveu fugir para Sidrolândia ao receber uma ligação da mãe da vítima o responsabilizando pelo crime. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions