A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

10/06/2014 15:37

Samu não avisa e contamina ala de emergência do HR com vírus da gripe

Edivaldo Bitencourt
Paciente com suspeita de gripe suína chegou a ficar internado em UPA antes de ir para o Regional (Foto: Marcos Ermínio)Paciente com suspeita de gripe suína chegou a ficar internado em UPA antes de ir para o Regional (Foto: Marcos Ermínio)

Um suposto erro do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) causou contaminação da sala vermelha, de emergência, do PAM (Pronto Atendimento Médico) do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul pelo vírus influenza H1N1, que causa a gripe A. Em decorrência do “erro”, o estabelecimento começou a tratar todos os funcionários e pacientes do setor com Tamiflu, o medicamento indicado contra a doença, e fechou o pronto socorro.

O problema começou com um paciente de 38 anos, que apresentou os sintomas da gripe suína e chegou a ser entubado, na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Coronel Antonino. Segundo o coordenador do Samu, Eduardo Cury, o quadro do paciente evoluiu muito rápido e ele precisava de cuidados intensivos.

Por isso, na manhã de hoje, ele recorreu à portaria “vaga zero” e encaminhou o homem para o HR. Inicialmente, conforme Cury, o médico plantonista se recusou a receber e foi preciso acionar a direção da unidade para garantir a internação.

O Hospital Regional recebeu o paciente, mas o Samu cometeu um erro ao informar outro diagnóstico, que não o de gripe A, rebate o diretor-presidente do HR, Rodrigo Aquino. O órgão teria solicitado vaga para uma mulher de 89 anos, mas encaminhou um homem gripado. Ele explicou que o paciente está com os sintomas da doença, quatro que não foi informado pelo Samu.

Como não houve isolamento para receber o doente na sala vermelha, a área pode estar contaminada pelo vírus influenza H1N1. A doença, inclusive, pode ter se propagado em outros oito doentes internados em estado grave no espaço. Além deles, todos os pacientes da ala estão sendo tratados contra o vírus da gripe suína.

“Eles fecharam a porta de entrada do hospital”, lamenta Aquino. Ele disse que o PAM está superlotado, com 89 pacientes internados em um espaço com capacidade para 77 doentes.

Cury admitiu que, inicialmente, a solicitação da vaga foi para uma senhora de 89 anos. No entanto, como ela já estava entubada na unidade de saúde, optou-se pela transferência do homem de 38 anos e com suspeita de H1N1.

O Samu nega que o Hospital Regional não ficou sabendo de que o quadro era de vírus H1N1. "Tenho gravações e documentos que comprovam o repasse das informações", justificou-se. 

Ele destacou que o hospital faz a triagem antes de receber o paciente, sobre o risco de contaminação, que levou ao fechamento do PAM do HR.

Até o momento, quatro mortes por gripe A foram confirmadas no Estado, sendo três em Corumbá e uma em Campo Grande. Uma quinta, de um paciente de Costa Rica, está sob investigação. Foram notificados 227 casos até a semana passada, segundo a Secretaria Estadual de Saúde

A situação na emergência da saúde da Capital é de caos. O Campo Grande News apurou que 21 pacientes estão internados em UPAs e centros regionais. A Secretaria Municipal de Saúde não está conseguindo vagas nem nos hospitais particulares.

Menina de 5 anos está internada no CTI do HR com suspeita de gripe A
Uma menina de cinco anos foi internada no CTI (Centro de Terapia Intensiva) do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian, em Campo Gran...
Vacinação contra a gripe é ampliada para crianças de 5 a 10 anos
A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) dará continuidade à Campanha contra H1N1 para os grupos que não atingiram a meta de 80% estabelecidos...
Doença devastadora que matou jovem era gripe A, confirma Saúde
A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) confirmou, nesta sexta-feira (6), a primeira morte por gripe A, em Campo Grande. Exame laboratorial apontou q...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions