ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 29º

Capital

“Se eu quisesse matar tinha executado”, diz homem preso após atirar na ex-mulher

Fairison de Souza Gauna ficou 8 meses foragido e afirmou em depoimento que já pediu perdão para vítima

Por Ana Paula Chuva | 24/05/2024 13:19
Fairison durante depoimento acompanhado por duas advogadas (Foto: Reprodução)
Fairison durante depoimento acompanhado por duas advogadas (Foto: Reprodução)

Preso na noite de quarta-feira (22), Fairison de Souza Gauna, 26 anos, alegou que não tinha a intenção de matar a ex-mulher e deu dois tiros apenas para assustar algumas pessoas que estavam com ela no dia do crime. O rapaz ficou 8 meses foragido e foi encontrado pela PM (Polícia Militar) na Favela do Quadrado, Vila Marli, em Campo Grande.

Logo após a prisão, Fairison foi levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol e na madrugada da quinta-feira (23), transferido para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), onde foi interrogado pela delegada Analu Ferraz, responsável pelo caso.

No relato, o rapaz contou que a vítima esteve em sua casa na noite anterior ao crime e tentou dar uma facada em sua mãe. Ele estava com a filha de três anos no colo e entrou na frente da mulher e acabou sendo atingido na mão. Logo depois, ela deu uma facada na cabeça da atual esposa de Fairison.

“Ela ia furar a criança, mas acabou pegando a minha mãe. Minha esposa fez boletim de ocorrência depois por conta da facada. Ai no dia do crime eu não tinha a intenção de dar os tiros nela. Eu passei, ela tava com uns três moleques que começaram a me xingar. De longe, eu saquei a arma e atirei duas vezes pro alto”, conta Fairison.

À delegada ele afirmou ainda que o revólver tinha apenas três baladas e por isso ele não poderia ter atirado cinco vezes. Logo depois, ele pegou a bicicleta e fugiu. No dia seguinte, voltou para casa e ficou sabendo que a ex-mulher tinha sido atingida.

“Eu atirei para me defender porque um dos caras lá estava com uma faca. Não tinha intenção de matar ela não. No dia seguinte meu sobrinho que me falou que ela tinha sido baleada. Só olhei pro lado e atirei, se quisesse matar ela tinha ido lá e executado o crime”, afirmou o rapaz.

Ferimento na cabeça da atual esposa do rapaz feito pela ex-mulher (Foto: Direto das Ruas | Arquivo)
Ferimento na cabeça da atual esposa do rapaz feito pela ex-mulher (Foto: Direto das Ruas | Arquivo)

No depoimento, feito em vídeo, Fairison ainda afirma que depois do caso, a vítima passou a ameaçar a sua atual esposa e também chegou a agredir uma das testemunhas dele com garrafada. No entanto, os dois fizeram contato e se desculparam por todo o ocorrido.

“Depois disso eu nunca mais tive paz. Ela chegou a dar uma garrafada em uma das minhas testemunhas, mas nós tivemos contato depois. Ela me pediu desculpas, eu pedi perdão para ela. Disse que nunca ia ter coragem de matar ela. Estava com a cabeça cheia de goró, de droga. Mas até hoje a gente conversa. Ela fez até um papel em cartório dizendo que não se sente ameaçada por mim”, pontuou Fairison.

Sobre o relacionamento com a garota, ele afirma que sempre foi “turbulento” e ela chegou a atear fogo e esfaquear a mãe do rapaz na perna. “Sempre foi muita briga por conta de droga. Por isso tem esse monte de denúncia contra mim. Ela chamava a polícia e depois retirava a queixa”, finalizou.

O caso – A vítima foi baleada após abrir os braços e enfrentar o ex-marido. O homem atirou uma vez, mas o tiro falhou e na sequência efetuou mais três disparos, sendo que dois acertaram a mulher. Quando a polícia militar chegou no endereço onde a tentativa de feminicídio ocorreu, a mulher já havia sido socorrida e encaminhada para a Santa Casa.

 A Polícia Civil e a perícia estiveram na cena do crime realizando procedimento de praxe. Fairison tem passagens pelos crimes de tráfico de drogas, receptação e violência doméstica. No dia do crime, ele estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica. Depois de atirar na ex, ele arrancou o equipamento e fugiu.

Cartaz de procurado divulgado pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Foto: Divulgação | PCMS)
Cartaz de procurado divulgado pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Foto: Divulgação | PCMS)

Procurado - Fairison teve cartaz de procurado divulgado pela Polícia Civil, desde que tentou matar a ex-mulher, na madrugada do dia 24 de setembro, na Vila Nossa Senhora das Graças, em Campo Grande. Na época, o advogado de Fairison informou que o rapaz estava fora de Campo Grande e já vinha sendo ameaçado pela ex-companheira de 29 anos, que não aceitava o fim do relacionamento dos dois e o fato de ele ter formado uma nova família.

“Ela nunca aceitou o novo casamento do meu cliente e constantemente provocava, ameaçava e agredia ele e sua atual companheira. Tanto é que dois dias antes do acontecido, ela estava no portão da casa deles chutando e gritando de maneira agressiva. Ela acabou dando um golpe de faca na esposa do Fairison e ainda correu atrás da filha deles”, contou.

Ainda conforme relatado pelo rapaz ao defensor, Fairison viu o que estava acontecendo e pegou a criança no colo para que a ex não a ferisse. Ele conseguiu defender a menina da facada, mas acabou sendo atingido na palma da mão direita. Em seguida, saiu correndo com a filha nos braços. Já no dia 23 de setembro, por volta das 23 horas, a mulher teria aparecido novamente na casa do casal.

Na ocasião, ela teria gritado “é gostoso levar uma facada” e ainda teria afirmado que acabaria o serviço assim que encontrasse a atual esposa de Fairison. A discussão se estendeu pela madrugada e então, o rapaz acabou atirando na ex que foi atingida por dois tiros no tórax.

À reportagem, o defensor contou também que a jovem já foi vista rondando a casa onde o casal mora diversas vezes depois que saiu do hospital e constantemente diz aos amigos do rapaz que vai matá-lo. “Dois dias depois que ela saiu da Santa Casa ela foi vista rondando a casa dele. Como ele não está na cidade, não sei se ela está procurando por ele, mas ela tem falado para os amigos dele que vai matá-lo”, explicou Alessandro.

Perícia sendo feita no local onde a vítima foi baleada em setembro de 2023 (Foto: Direto das Ruas | Arquivo)
Perícia sendo feita no local onde a vítima foi baleada em setembro de 2023 (Foto: Direto das Ruas | Arquivo)

 Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias