A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

16/11/2011 09:00

Secretário afirma que a Capital possui locais autorizados a fazer shows

Wendell Reis
Secretário alega que Acrissul não está proibida de fazer shows, mas precisa de licença(Foto: João Garrigó)Secretário alega que Acrissul não está proibida de fazer shows, mas precisa de licença(Foto: João Garrigó)

O secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Marcos Cristaldo, garantiu ao Campo Grande News que a maioria dos locais onde são realizados shows em Campo Grande possui licença ambiental ou autorização para a realização dos eventos.

A afirmação de Cristaldo responde a um questionamento do presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia, que acusa o MPE (Ministério Público Estadual) de perseguição, sob a alegação de que muitos locais não possuem autorização para shows na Capital. Maia fez um requerimento à prefeitura solicitando a licença de alguns locais onde são realizados eventos em Campo Grande.

Segundo o secretário, a Praça do Rádio e a Feira Central possuem autorização, pois os shows acabam em horários previstos pela Lei do Silêncio. No caso dos clubes, o Estoril possui licença e o Rádio Clube não. Ainda segundo Cristaldo, a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) conseguiu autorização para o Morenão devido ao isolamento acústico do estádio.

O secretário explica que a Acrissul não está proibida de realizar shows no Parque de Exposições Laucídio Coelho, mas deve providenciar a licença ambiental, que inclui questões de higiene, esgoto, tratamento de água e infraestrutura em geral. Entretanto, a maior dificuldade está na questão do isolamento acústico, que é o de maior custo.

Cristaldo ressalta que o MPE já tinha tentado ac

ordo com a Acrissul para que os shows terminassem mais cedo, mas não conseguiu, o que obrigou a tomar medidas mais enérgicas para a proibição. Neste caso, segundo Cristaldo, a questão é judicial e a prefeitura não pode fazer nada, tendo em vista que o acordo feito para a Expogrande 2011 determinava que o evento seria o último realizado sem licença ambiental.

Marcos Cristaldo lembra que a licença ambiental segue a Lei Federal e que o Estado descentralizou a autorização, que agora é feita pela Prefeitura Municipal, sob as normas do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente).



É bom regulamentar os locais onde acontecem os shows em Campo GRande. Mas vejo um grande problema: já que o isolamento acústico na Acrissul é o problema, como a Praça do Papa pode receber grandes shows, como o da Paula Fernandes e agora da dupla Vitor e Léo? Esses shows são liberados por terem a prefeitura da cidade envolvida? Acredito que os moradores das casas em volta da praça não gostam muito!
 
Mário Salgado em 16/11/2011 11:25:20
E a Praça do Papa, será que possui todos os requisitos legais exigidos? Afinal de contas, o SHOW DA VIRADA da Globo será gravado por lá neste final de semana!!!
Com a palavra as autoridades.
 
EDSON TROMBINE LEITE em 16/11/2011 11:10:42
Campo Grande já é castigada pela falta de locais para Shows. Com essa tal de 'Lei do Silêncio' a coisa ficou pior, pois o melhor local que tinhamos na cidade era o Parque Laucidio Coelho, já que o Albano Franco, que também era bem localizado foi 'abolido' dos shows. Com isso, Campo Grande tem tudo para se tornar a "Capital Careta".
 
Emerson Reis em 16/11/2011 01:58:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions