A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

14/03/2012 16:31

Sem diretor da Santa Casa, audiência pública é cancelada na Câmara

Viviane Oliveira

A ausência do presidente da Junta Interventora da Santa Casa, Issan Moussa, cancelou audiência pública que estava marcada para esta quarta-feira (14), na Câmara Municipal de Campo Grande, para discutir os problemas do hospital.

A Comissão Especial para Acompanhamento dos Problemas do hospital, criada por meio de resolução em 2011, criticou a ausência do presidente. “Ele está fazendo corpo mole, não tem motivo para não ter vindo”, disse o presidente da Comissão Especial para Acompanhamento da Santa Casa, Doutor Loester Nunes (PMDB).

Loester disse que objetivo da audiência é para saber como está à situação do maior hospital de Mato Grosso do Sul. “A junta ainda não nos comunicou em nada, se alguma coisa melhorou ou piorou”, afirma.

Conforme ele, a comissão só fica sabendo do que acontece no hospital por meio da população. “Eles não prestam conta com a gente. Na última sessão com a junta foi acordado que faríamos uma reunião bimensal”, argumenta.

Segundo a avaliação da comissão pouca coisa melhorou até agora. Outra crítica é o fechamento do setor pediátrico do ProntoMed que entrou em vigor no dia 1º de março deste ano.

O vereador Athaíde Nery (PPS), que também faz parte da comissão, lamentou a ausência da junta. “Hoje nos teríamos uma radiografia da Santa Casa. Houve uma colisão de agenda, este foi o motivo justificado pelo doutor Issan”, lamenta. Segundo ele, a saída será um diálogo para ter acesso aos gastos da Santa Casa nestes sete anos da junta interventora.

O presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), que administrava a Santa Casa, Wilson Teslenco, disse que tem uma decisão judicial que obriga a junta a prestar contas, mas não tem feito que isto ocorra. A reunião foi remarcada para a próxima quarta-feira às 14 horas.

Dívida - De acordo com o presidente Wilson, a dívida do hospital em 2004 era de R$ 38 milhões e saltou para R$ 88 milhões em 2009. A estimativa do presidente é de que esteja em pelo menos R$ 115 milhões. Já o repasse de recursos passou de R$ 24 milhões em 2000 para R$ 108 milhões no ano passado.

O Campo Grande News entrou em contato com a assessoria de imprensa da Santa Casa,que ficou de dar retorno sobre o motivo da ausência de Issan Moussa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions