A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

04/05/2015 08:50

Servidores administrativos paralisam por 24h e deixam escolas sem aulas

Flávia Lima e Aline dos Santos
Sob chuva, servidores fazem manifestação na Secretaria de Educação (Foto: Marcelo Calazans)Sob chuva, servidores fazem manifestação na Secretaria de Educação (Foto: Marcelo Calazans)

Um grupo de pelo menos 200 funcionários administrativos da Semed (Secretaria Municipal de Educação) realiza 24 horas de paralisação nesta segunda-feira (4) em protesto pela regularização das 30 horas, melhores condições de trabalho e implantação de plano de cargos e carreiras. Os servidores fazem o protesto em frente à Semed.

De acordo com o presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores e Funcionários Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, 90% das escolas foram afetadas pelo protesto, porém a assessoria de imprensa da prefeitura afirma que as aulas prosseguem normalmente e que apenas o setor administrativo está parado.

A categoria conta com 2,3 mil servidores e segundo Marcos Tabosa, 1,8 mil aderiram ao movimento. “Só não aderiram os que foram ameaçados pelos diretores”, ressalta. Ele diz que o sindicato irá tomar providências quanto às ameaças, caso sejam confirmadas.

O sindicalista diz que há um ano a categoria conversou com a então secretária de Educação Ângela Brito - que entregou o cargo neste domingo (3) – sobre as condições e falta de servidores no setor, além de perseguições que sofreriam por parte de diretores.

Sobre o reajuste, Tabosa afirmou que na quarta-feira (6) irá se reunir com representantes da prefeitura para discutir o índice pleiteado, que deverá ser de 25%. Uma servidora que preferiu não se identificar, e que trabalha no setor de limpeza da escola municipal Iracema Maria Vicente, no Rita Vieira, destaca que os funcionários também pedem a manutenção do regime de seis horas de trabalho. Ela credita que a categoria deveria ter o salário equiparado ao dos professores devido ao acúmulo de trabalho.

Nesta terça-feira (5) os servidores administrativos também irão trabalhar de preto, em solidariedade aos professores do Paraná, que na semana passada sofreram repressão violenta do governo durante protesto por reajuste salarial.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions