A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

17/06/2011 19:49

Sesau propõe que enfermeiros realizem consultas como medida para melhorar saúde

Paula Maciulevicius

Grupo técnico se reúne em audiência no MPE e apresenta resultado de propostas a curto, médio e longo prazo

Promotora Sara Francisco quer enfermeiros realizando consultas em postos de saúde (Foto: Marcelo Victor)Promotora Sara Francisco quer enfermeiros realizando consultas em postos de saúde (Foto: Marcelo Victor)

Uma das soluções apresentadas hoje pelo grupo técnico de atuação intensiva em audiência com MPE (Ministério Público Estadual) é a normatização que prevê enfermeiros realizando consultas em postos de saúde. A proposta além de valorizar a atividade médica, desafogaria a espera no atendimento dos postos de saúde da Capital, explica a promotora de Justiça Sara Francisco Silva.

Na prática, o setor de enfermagem faria o atendimento, pediria exames e encaminharia o paciente para o médico avaliado. O que segundo a promotora já funciona e muito bem em outras cidades brasileiras.

“Ajuda muito e até valoriza o trabalho do médico. Ele já pega o paciente pesado, medido e dependendo, com exames em mãos. A enfermagem tem a condição de avaliar casos mais graves e assim levar de forma mais rápida o paciente”, relata.

Além de contribuir para agilidade no atendimento, é uma contrapartida a falta de médicos em postos da Capital. “A normatização vem apoiar o atendimento”, completou a promotora.

Essa é uma das medidas de curto, médio e longo prazo apresentadas pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) para melhoria no atendimento da saúde básica da Capital.

Entre os resultados práticos do trabalho, a equipe ressalta que não há mais necessidade da população ir de madrugada para agendar consultas. Segundo apresentado na reunião à promotoria, foi mudado o sistema de informática e agora consultas podem ser agendadas por telefone. Por enquanto o serviço funciona apenas na unidade do bairro Maria Aparecida Pedrossian, mas a secretaria estuda a implementação no Cohab, Alves Pereira e Macaúbas.

A humanização nos atendimentos aos pacientes também é destaque como resultados das medidas adotadas pelo grupo. A responsável pelo trabalho junto aos funcionários da saúde básica, Ilza Mateus de Souza, coordenadora de Humanização da Sesau, deixou bem claro que houve avanços com cursos e trabalhos nas unidades, disse a promotora.

Reflexo de uma das principais reclamações da população, a forma com que pacientes são tratados em postos de saúde, já tem mudado com ações da secretaria.

Plano de cargo e carreira, já solicitado pelo MPE à prefeitura municipal está sendo elaborado. O Ministério Público considera ponto importante, já que existe a dificuldade na contratação de médicos.

Terminada a reunião, o MPE deu um prazo de 10 dias úteis para que a equipe apresente o cronograma das implementações já realizadas e as que ainda seguem. A prioridade é a aprovação do Conselho Municipal de Saúde a normatização de assistência da enfermagem.

O MPE espera o quanto antes, por em prática a consulta realizada por enfermeiros. Um próximo encontro será realizado em agosto, para discutir ainda a divulgação das ouvidorias dos postos, equipamentos necessários para as unidades e escala de plantão médico.

Na avaliação da promotora, os efeitos até aqui alcançados são poucos, mas já é um começo. “Os resultados são tímidos, mas existem. Com o grupo vamos avançar na discussão e medidas que podem ser implementadas. O Ministério Público tem cobrado melhor atendimento à população e a equipe tem se mobilizado para resolver”, finaliza Sara Francisco.

Grupo - Formado há um ano, o grupo Técnico de Atuação Intensiva do MPE reúne técnicos das secretarias municipais e estaduais de saúde e defensoria pública. O trabalho é para solucionar questões das unidades básicas de saúde.

A promotora de Justiça a frente do trabalho, Sara Francisco Silva, ressalta que a composição do grupo veio depois de situações de extensas filas para marcar consulta, a falta de equipamentos, entre outras questões.

A atuação da equipe multidisciplinar é de tentar levantar quais eram os problemas e possíveis soluções.

Homem é ferido a tiro em saída de pagode no Bairro Taquarussu
Giovani Rodrigues Barbosa, 22 anos, foi baleado no tórax na saída de um pagode, na madrugada deste domingo (18), na Avenida Presidente Ernesto Geisel...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


é melhor ser atendido por curandeiros do morrer na fila de espera!! pelo amor de Deus , médico nao pode ser substituido por enfermeiros, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, a saude publica tem que arcar com despesas necessarias para o atendimento médico na rede publica, isso é direito da população, será que essa procuradora deixaria sua filha passar por consulta feita por enfermeir!
 
mércia andrade em 25/01/2012 12:36:56
moro na periferia de sao paulo e aqui passar com medico nao é muito facil, era para ser assim, uma consulta com a enfermeira e outra com o médico, mas so tem consulta com a enfermeira, minha mae é diabetica e hipertensa, mas como so quem faz o atendimento é a enfermeira ela foi orientada pela enfermeira a mudar os remedios da pressao( isso nao é tarefa do tão especializado cardiologista). ABSURDO!
 
mércia andrade em 25/01/2012 12:31:00
Acredito que a proposta é válida desde que não seja uma medida paliativa, logo, tapar o sol com a peneira escondendo a escassez do plantel médico no serviço público, sobretudo em algumas especialidades.Se a intenção for séria, a proposta é muito bem vinda e aqueles que se opõem só ratificam uma total ignorância a respeito da formação do profissional de enfermagem...vale a pena consultar as ementas disciplinares de algumas faculdades,documentos de atuação e até mesmo conversar com alguns desses profissionais em sua maioria tão competentes...
 
Ronaldo Rodrigues Moises em 19/06/2011 09:38:03
O enfermeiro já faz esse trabalho de triagem nos PSF's. Assim, não há muita diferença.
Além disso, normalmente o médico já nem olha para o paciente, em consultas de 2 minutos.
Ao menos o paciente se sentirá mais acolhido com os cuidados de enfermagem.
 
Ronaldo Costa em 18/06/2011 11:30:13
Grande parte das consultas médicas em uma UBSF são de pacientes sem queixas em consulta de rotina com resultados de exames. Filtrar os pacientes com alteraçoes nestes exames ou que apresentem realmente uma queixa (fato que seria realizado pela equipe de enfermagem) já agilizaria e muito o servico. Alem disso, na minha opiniao, já demoramos para criar um sistema de carreira na saude publica/ saude da familia. Desta forma acredito que mais médicos procurariam atuar na área.
 
Alex ingold em 18/06/2011 11:17:19
Para os que não sabem, existe a consulta de enfermagem, para casos corriqueiros, que ajudaria e desafogaria muito os postos de saúde, e a população não ficaria mofando à espera de médicos.
 
Andrea Gomes da Silva em 18/06/2011 11:01:15
A consulta de enfermagem é fundamental para agilizar os atendimentos, incluindo a solicitação de exames específicos e complementares de acordo com os sinais e sintomas, haja vista, que os Programas de Saúde Pública tem protocolos a seguir e os profissionais enfermeiros (as) são preparados (as) para o atendimento e assistência aos pacientes, bem como, desta maneira agilizando e contribuindo com a avaliação da clínica médica.
 
Sueli Aparecida Diório de Almeida em 18/06/2011 10:58:35
Somente para esclarecer, DIAGNÓSTICO de enfermagem não concorre nem substitui o DIAGNÓSTIICO médico, apenas corrobora para a precisão do último.
 
Marcia Freitas - enfermeira em 18/06/2011 10:50:37
Para aqueles que não sabem a consulta de enfermagem é prevista na lei 7498/86 de 25 de junho de 1986, lei do exercício profissional, onde enfermeiros podem sim realizar consultas de enfermagem. Os lugares onde enfermeiros exercem essa atribuição, com certeza esta sendo bem visto por dar mais qualidade e agilidade aos atendimentos a população, Seja na promoção, prevenção ou recuperação da saúde, diminuindo filas, e proporcionando uma assistência humanizada e com respeito a dignidade humana. Trabalho em um determinado hospital, onde se realiza consulta de enfermagem, e vi o numero de atendimentos reduzir de 100 para 25 atendimentos dia depois que os enfermeiros passaram a fazer consulta de enfermagem, pois esta sendo dado a atenção maior na promoção da saúde diminuindo o enfoque curativo que baseia-se no somente individuo doente.
 
Francisco E. M. de Oliveira em 18/06/2011 10:19:29
Infelizmente, em pleno 2011 tenho que ler os absurdos escritos aqui. Para quem não sabe, o Enfermeiro (nível superior) tem total capacidade e habilitação para realizar consulta e anamnese e dos pacientes, solicitar exames e encaminhá-los ao colega médico. Em nenhum momento falou-se que apenas o enfermeiro iria atender ao cliente, mas este faria todo o pré-atendimento para então encaminhá-lo. Enfermeiros fazem tb curso superior, estágios, existem residências, pós-graduação, mestrado e doutorado, assim como os médicos. Para quem tem dúvida, observe a grade do curriculum de um curso de graduação em Enfermagem. Em muitos países desenvolvidos, essa prática se realizada há anos, mas aqui no Brasil é muito difícil conscientizar as pessoas, talvez até mesmo pelo nível de instrução de alguns. Lamentável.
 
Rose Souza em 18/06/2011 10:18:33
Como pode alguém com o nível de conhecimento de um promotor, ignorar o Ato médico? A dificuldade de se conseguir médicos é por conta da má remuneração e ausência de planos de cagos e carreira ( há vários anos falam que está sendo elaborado e nunca sai). Açoes paleativas só protelam a verdadeira solucao do problema. A população precisa ser atendida por profissionais qualificadas e remunerados para tal. Pergunto se essa promotora ou essa equipe gostaria de ser atendidos por um médico ou por um enfermeiro? O Seu Zé da Moreninha pode. Ah! por favor, vamos aumentar o salário dos médicos, que tal o equivalente ao salário dos promotores, Vamos dar dignidade à eles e a essa populacao ja tao sofrida!!!
 
Dayse Fernandes em 18/06/2011 10:10:19
Os médicos já estão reclamando né, foi só falar em mexer com eles...atendem mal, atrasam, não querem prestar concurso para trabalhar na rede pública e agora estão com medo...tem que colocar o enfermeiro mesmo, os médicos se acham muito pelo péssimo trabalho que fazem as vezes falta até educação básica
 
lucas figueiredo em 18/06/2011 10:01:29
QUEM NÃO TEM CÃO, CAÇA COM GATO!!!!!E continuamos a pagar um horror de impostos, sem saúde digna, sem educação e uma classe política rica!!!
 
moises santos em 18/06/2011 09:53:58
Eu gostaria de saber quantos "enfermeiros" existe em cada posto de saúde? Eu digo enfermeiros os que tem curso superior, eu sei que uma grande parte de técnicos de enfermagem se sentem e agem como enfermeiros. Será que com essa medida eles não vão também querer fazer consultas? Tem que se pensar bem. No caso de acontecer erro no procedimento quem assumiria o problema, onde termina o papel do enfermeiro e começa a do médico. Me desculpe mas essa medida não vai resolver muito o problema da saúde em Campo Grande.
 
DALVA GARCIA em 18/06/2011 08:59:51
É melhor enfermeiros formados consultando, do q gente morrendo nas filas dos postos de saúde aguardando atendimento. O enfermeiro cm formação superior tem capacidade técnica de avaliar casos, talvez assim eliminandos os mais simples e deixando os mais complexos para os médicos. Isso chama-se bom senso...
 
Hamilton Fernandes em 18/06/2011 02:07:05
Consulta médica é ato médico! Não quero desvalorizar os enfermeiros, mas estes não possuem competência para tal responsabilidade. Esta medida fere o código de ética médica.
 
jose carlos em 18/06/2011 01:14:36
É um absurdo sem tamanho delegar poderes as pobres enfermeiras, contratem JÁ médicos com bom sálario, nosso sistema de saúde esta pra la de falido não tem médicos nos postos , não tem remédios, os funcionários são U Ò de mals educados e ai quando um enfermeiro errar o diagnóstico.... vai culpar quem ??? e antes que me esqueça quem é o governador do estado , André se liga meu vc é médico, prefeito vc também é médico
É um ESCANDALO!
 
sandra lima em 17/06/2011 11:01:48
era so o q faltava!!!!!!!!!
 
elvis ferreira em 17/06/2011 10:03:10
qual a legalidade disso? enfermeiros fazendo consulta? onde está o CRM? enfermeiros deveriam no máximo fazer uma triagem... lógico q pro governo isso é ótimo, pq contratar mais médicos seria a solução, mas preferem tapar o sol com a peneira...........
 
Ana Paula Medeiros em 17/06/2011 09:16:49
COM CERTEZA DARIA CERTO O QUE ESTÃO PROPONDO.
MAS, QUE SEJAM ENFERMEIROS(AS) COM CURSO SUPERIOR, RESPONSÁVEIS.
COM A QUANTIDADE DE PACIENTES QUE SÃO MUITOS, A SESAU DEVERIA COLOCAR VÁRIOS ENFERMEIROS PARA ATENDER A POPULAÇÃO.
AJUDARIA MUITO, CONHEÇO HOSPITAIS QUE JÁ ADERIRAM ESTA PRÁTICA, OS PACIENTES SÃO ATENDIDOS MAIS RAPIDAMENTE.
ESPERO QUE NÃO FIQUE SÓ NO PAPEL, QUE BREVE JÁ ESTARÁ FUNCIONANDO EM TODOS OS POSTOS.
GRATA.
 
Maria Helena Orlando Coutinho Pereira em 17/06/2011 08:46:57
Não entendi? Enfermeiros consultando pacientes, qual o alcance destas medidas, de quem sera a responsabilidade se algo der errado e vitimas de erros no diaguinósticos surgirem. Dos médicos que tiveram o encaminhamento errado, da enfermagem, de quem? Medicina não é uma ciência exata, que basta termos a formula e qualquer um pode realizar, e tudo da certo. Se entendi vamos voltar ao tempo da parteira pratica, que fazia os partos na campanhã.
 
Luís Eloy em 17/06/2011 08:30:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions