ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  09    CAMPO GRANDE 12º

Capital

Shows na Expogrande deverão terminar à meia-noite, prevê acordo

Por Jorge Almoas | 03/03/2011 17:20

Decisão foi tomada em audiência envolvendo poder público, promotores de evento e Acrissul

A realização de shows na Expogrande 2011 foi garantida após audiência realizada no dia 28 de fevereiro entre poder público, promotores de evento e Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), que organiza a feira agropecuária.

Pelo acordo, que deverá ser firmado na forma de TAC (Termo de Ajuste de Conduta), os shows deverão terminar até a meia-noite, com tolerância máxima de 30 minutos. Após a feira agropecuária, a Acrissul terá 30 dias para realizar as adequações exigidas pelo Ministério Público Estadual, de modo que o licenciamento ambiental seja concedido.

“Estamos felizes com o acordo. Cada um cedeu um pouco e chegamos a um consenso”, disse Pedro Paulo, um dos promotores dos shows que virão à Expogrande em 2011, como Luan Santana e Restart.

Para o presidente da Associação de Moradores do bairro Jockey Club, Waldemir Poppi, o acordo é um avanço.

“Queremos sossego, mas entendemos que a realização dos shows é um anseio da população. Os shows até a meia-noite vão garantir a diversão e nossa noite tranquila”, afirmou Poppi.

Em audiência no dia 28 de fevereiro, o TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Ministério Público, Acrissul, promotores de eventos, vereadores e o prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho, conseguiram chegar a um consenso sobre o impasse envolvendo os shows no Parque de Exposições Laucídio Coelho.

Após audiência com os desembargadores Sidenir Soncini Pimentel, Vladimir Abreu da Silva e Luiz Tadeu Barbosa Silva, ficou decidido que o prefeito Nelson Trad Filho vetaria as alterações na chamada Lei do Silêncio.

Os vereadores decidiram que a Expogrande, Arraial de Santo Antônio, Aniversário de Campo Grande e o Carnaval poderiam acontecer no Laucídio Coelho sem limite de hora para término.

Depois de manterem o veto à Lei do Silêncio, o TAC seria assinado até a próxima semana. No entanto, na sessão desta quinta-feira, apenas quatro vereadores compareceram à Câmara. Pela falta de quórum, a manutenção do veto deve ser votada somente após o Carnaval.

Entre as adequações exigidas pelo Ministério Público está a instalação de rede de água e esgoto no parque de exposições, além de determinar o horário de término dos shows e o limite de decibéis (medida sonora) que deve ser respeitada na área residencial.

A Expogrande está programada para os dias 14 a 24 de abril.

Nos siga no Google Notícias