A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 18 de Agosto de 2019

02/07/2019 09:05

Sindicato diz que única solução contra atrasos é faixa exclusiva para ônibus

"Para o motorista de ônibus, é essencial uma faixa exclusiva na Afonso Pena", afirma Demétrio de Freitas

Aline dos Santos
Ônibus e carros disputam espaço na avenida Afonso Pena, no Centro de Campo Grande. (Foto: Henrique Kawaminami)Ônibus e carros disputam espaço na avenida Afonso Pena, no Centro de Campo Grande. (Foto: Henrique Kawaminami)

Reclamação dos passageiros, multas por atraso e batalha por espaço no trânsito marcam a rotina dos motoristas de ônibus em Campo Grande. De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo, Demétrio Ferreira de Freitas, há muito debate, audiências públicas, mas soluções, como novas faixas exclusivas para ônibus, não vêm.

“Ninguém faz nada, só promete e promete. A cobrança do passageiro é válida, mas do jeito que está, o motorista não vai conseguir cumprir o horário. Chega atrasado no terminal e acaba notificado pelo agente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito)”, afirma Demétrio. O sindicato representa 1.500 profissionais.

Nas ruas, os condutores teimam em desrespeitar as faixas exclusivas para ônibus, que são ocupadas por outros veículos, como registrado pela reportagem na avenida Duque de Caxias, caminho para o Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Contudo, apesar desses percalços, a faixa exclusiva é apontada como a melhor solução para impulsionar a velocidade média dos ônibus na Capital. Atualmente, a velocidade é de 15 km/h, com projeção de chegar a 25 km/h se os veículos do transporte coletivo tiverem prioridade no trânsito.

O sindicato defende a abertura de faixa exclusiva na avenida Afonso Pena, quando a via cruza o Centro da cidade. A proposta é liderada pela Ussiter (União Sul-mato-grossense dos Usuários do Sistema Integrado de Transporte Urbano e Estadual Rodoviário). 

Caminhão invade faixa exclusiva para ônibus na avenida Duque de Caxias. (Foto: Paulo Francis)Caminhão invade faixa exclusiva para ônibus na avenida Duque de Caxias. (Foto: Paulo Francis)

Os passageiros querem a redução do canteiro central, ampliando a via para o tráfego dos ônibus. Neste caso, há o entrave do canteiro ser tombado como patrimônio da cidade.

“Para o motorista de ônibus, é essencial uma faixa exclusiva na Afonso Pena. Achamos excelente, porque o serviço vai render. O ônibus é muito largo e não consegue rodar numa faixa só”, afirma.

O Consórcio Guaicurus aponta que o contrato 330/12, firmado com a prefeitura de Campo Grande e que regula o transporte coletivo, é pressionado por perdas de R$ 76 milhões em seis anos, concorrência “predatória” e a ausência de novos terminais e corredores para ônibus.

Conforme estudo de viabilidade econômica realizado em março pela Maxvalor Consultoria e Treinamento, um dos motivos para a perda de passageiros é a queda na velocidade dos ônibus, com aumento no tempo da viagem.



Contudo, apesar desses percalços, a faixa exclusiva é apontada como a melhor solução para impulsionar a velocidade média dos ônibus na Capital. Atualmente, a velocidade é de 15 km/h, com projeção de chegar a 25 km/h se os veículos do transporte coletivo tiverem prioridade no trânsito,em que parte de Campo Grande que e essa velocidade, olha tem ruas aqui que para voce ultrapassar um onibus voce tem que pisar fundo porque os caras andam a mais 75 kmH
 
Eraldo Afonso Bento Afonso em 02/07/2019 11:03:14
O ideal não é remover a ciclovia e os monumentos históricos que há no canteiro central da Afonso Pena, nossa cidade é conhecida por uma das cidades mais arborizadas do país, e esse canteiro central, faz parte disso... Nesse canteiro hoje, é possível caminhar, correr e andar de bike, antigamente as vagas de estacionamento no canteiro central atrapalhavam o fluxo de quem estava na via... Hoje o que atrapalha o trânsito nessa avenida são as vagas de estacionamento, que ao meu ver, seria muito mais simples a remoção dessas vagas de estacionamento, sem necessidade de fazer uma obra na via, e sem motorista desrespeitoso que entra no carro, e já quer sair andando atravessando a via para fazer uma conversão totalmente fora de mão, além dos que estacionam mal, e as pessoas precisam desviar...
 
Leandro Caramel em 02/07/2019 10:18:28
Engraçado o Ex-prefeito Nelsinho Trad teve a chance de criar essa faixa adicional quando acabou com os estacionamentos no canteiro, ao invés preferiu aumenta-lo e criar uma ciclovia que é sub-utilizada. Logo após o canteiro foi tombado como patrimônio histórico. Agora seu irmão coloca um monumento bem no meio do cruzamento da 14 com a Afonso Pena, acho que ele pensou em tudo menos no trânsito naquele ponto, que já caótico e vai ficar pior!
 
Andre em 02/07/2019 10:02:52
Estes onibus atrapalham mais que uma manada de elefantes na Afonso Pena. Como atrapalham o transito, por vezes ocupam duas ou tres faixa da via trancando tudo.
 
Jose Antonio Leal Batista em 02/07/2019 09:29:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions