A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/01/2015 10:54

Sob nova "direção", HU fica mais moderno e quer dobrar capacidade

Alan Diógenes
Hospital passa por reforma em quatro setores, um deles já foi inaugurado no ano passado. (Foto: Alcides Neto)Hospital passa por reforma em quatro setores, um deles já foi inaugurado no ano passado. (Foto: Alcides Neto)
Gerente administrativa disse que Governo Federal liberou R$ 13,5 milhões para que fossem feitas melhorias no HU. (Foto: Marcelo Calazans)Gerente administrativa disse que Governo Federal liberou R$ 13,5 milhões para que fossem feitas melhorias no HU. (Foto: Marcelo Calazans)

Há um ano sob o comando da Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), o HU (Hospital Universitário) de Campo Grande contabiliza melhorias na infraestrutura e no atendimento aos usuários. Cinco setores do hospital estão sendo reformados para atender o dobro da demanda atual de pacientes.

De acordo com a gerente administrativa e superintendente em exercício do HU, Maria José Martins Maldonado, somente no ano passado, o hospital recebeu cerca de R$ 13,5 milhões de recursos de custeio para a compra de materiais, equipamentos hospitalares e para a reforma na infraestrutura. “Recebemos R$ 8,5 milhões em portarias para compra de materiais de consumo e R$ 5 milhões para fazermos a reforma em cinco setores”, explicou.

Segundo a gerente, o montante foi repassado pelo Governo Federal para a Prefeitura Municipal da Capital. “Para que o recurso fosse liberado tivemos que responder a questionários sobre as principais necessidades do hospital. Foram feitas pesquisas quantitativas e qualitativas para que pudéssemos prestar um serviço de qualidade aos pacientes. Todo esse material foi enviado ao Município que fez a liberação do recurso”, destacou.

Conforme Maria, para atender o dobro da demanda atual, o hospital vai receber nos próximos dias 845 novos funcionários que passaram em concurso público. “Hoje fazemos 9 mil atendimentos ambulatoriais, 8 mil exames de rotina e 400 cirurgias por mês. Com a chegada de novo pessoal e com a nova estrutura do hospital conseguiremos atender o dobro da demanda atual”, comentou.

O setor de enfermagem pediátrica já foi inaugurado no ano passado. Já a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neonatal, o Centro Cirúrgico, a Clínica Médica e o PAM (Pronto Atendimento Médico) ainda estão em obras e devem ser inaugurados nos próximos meses.

Equipamentos tecnológicos como camas digitais oferecem maior conforto aos pacientes. (Foto: Marcelo Calazans) Equipamentos tecnológicos como camas digitais oferecem maior conforto aos pacientes. (Foto: Marcelo Calazans)
Obras estão a todo vapor em 4 setores que devem ser inaugurados nos próximos meses. (Foto: Marcelo Calazans)Obras estão a todo vapor em 4 setores que devem ser inaugurados nos próximos meses. (Foto: Marcelo Calazans)

Com o recurso do Governo Federal foi possível adquirir equipamentos novos e mais modernos. Chamando a atenção para as camas digitais e o piso emborrachado anti infeccioso, que é utilizado sob recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde).

O encarregado de obras Leonardo dos Santos Macedo, 26 anos, estava acompanhado o filho de 8 meses de idade internado na enfermaria pediátrica. Ele aprovou as mudanças no setor. “Ficou bem mais confortável. Se compararmos aos postos de saúde está 100%. Tem até ar condicionado”, brincou.

Já a professora Alessandra Oliveira, 44 anos, que veio de Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande, para internar o filho que está com pneumonia, elogiou o atendimento prestado no hospital. “Não enfrentei filas na etapa de triagem e o atendimento até agora está sendo excelente”, afirmou.

Ebserh – Segundo a gerente administrativa do HU, a Ebserh é uma empresa pública com características privada, responsável por diversos hospitais brasileiros. A empresa assumiu a direção do HU no dia 19 de dezembro de 2013 no lugar da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Dois anos antes da assinatura do contrato a empresa fez várias visitas ao hospital para saber quais eram as principais necessidades do mesmo. “Na verdade o hospital foi cedido temporariamente para a Ebserh. A reitora da UFMS pode retomá-lo quando quiser. A Ebserh só assumiu com o aval da comissão da universidade composta por reitoria, professores e acadêmicos”, finalizou.

Casal que estava com bebê internado na enfermaria pediátrica elogiou o atendimento médico prestado à criança. (Foto: Marcelo Calazans)Casal que estava com bebê internado na enfermaria pediátrica elogiou o atendimento médico prestado à criança. (Foto: Marcelo Calazans)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions