A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Abril de 2019

07/12/2018 19:16

Sudeco assina sábado contrato para financiar reforma da Cidade do Natal

Recursos serão usados para financiar projeto da Prefeitura de Campo Grande visando a revitalização e reestruturação do espaço de eventos

Humberto Marques
Cidade do Natal será aberta neste sábado; espaço terá R$ 2,5 milhões para garantir seu redimensionamento. (Foto: Kísie Ainoã)Cidade do Natal será aberta neste sábado; espaço terá R$ 2,5 milhões para garantir seu redimensionamento. (Foto: Kísie Ainoã)

Será assinado na noite deste sábado (8) o contrato entre a Prefeitura de Campo Grande e a Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste) que prevê o aporte de R$ 2,5 milhões no projeto de reforma, revitalização e redimensionamento da Cidade do Natal, no Parque das Nações Indígenas. O anúncio partiu de Marcos Derzi, superintendente do órgão federal, que confirmará ao prefeito Marquinhos Trad (PSD) o empenho dos recursos para o investimento.

“São quase R$ 2,5 milhões para a Cidade do Natal que deixamos empenhados. A prefeitura havia cadastrado o projeto no Ministério das Cidades, onde não houve possibilidade de liberação dos valores. Então, puxamos o projeto para a Sudeco, destravando-o e garantindo o empenho nesta semana”, destacou Derzi, após evento na Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul).

O projeto da Cidade do Natal começou a ser tratado por Marquinhos junto ao ministro Carlos Marun (Governo), de forma a se avaliar uma fonte de financiamento para bancar a reestruturação do espaço. A ideia é substituir os quiosques de madeira por estruturas fixas e incluir novos aparelhos ao espaço (como palcos), tornando-o local permanente para a realização de eventos e um novo ponto turístico da cidade.

O contrato será assinado durante a solenidade de abertura ao público da Cidade do Natal neste ano, a partir das 19h.

Perspectivas – Marcos Derzi afirma que, para 2019, a Sudeco já tem empenhados R$ 495 milhões, por meio de emendas parlamentares, para compor seu orçamento. “É um grande avanço na comparação com 2018, quando tivemos R$ 150 milhões. Obviamente vão haver cortes, mas apenas em emendas impositivas (que não podem ser contingenciadas) já são mais de R$ 100 milhões garantidos”, pontuou.

Só para Mato Grosso do Sul os empenhos via emendas são de R$ 100 milhões, “que devem se transformar, no mínimo, em R$ 20 ou R$ 30 milhões” em razão de cortes. Derzi afirma, ainda, que os prefeitos do Estado começaram a se mobilizar cada vez mais para buscar o suporte financeiro do órgão –focado no fomento ao desenvolvimento da região por meio de projetos estruturantes e da inclusão de sua economia na base nacional.

“Até o fim do ano estaremos empenhando quase R$ 15 milhões para Mato Grosso do Sul, atendendo a 44 prefeituras com maquinário como caminhões e pá-carregadeiras, além de ações como pavimentação e drenagem”, destacou o superintendente.

Transição – Marcos Derzi informou que, há cerca de três semanas, a Sudeco foi acionada pela equipe de transição a fim de repassar informações à equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), sinalizando a perspectiva de que o órgão será mantido na estrutura administrativa federal, migrando para o Ministério do Desenvolvimento Regional, que vai unir as áreas de Integração Nacional e das Cidades e será comandado pelo servidor de carreira Gustavo Canuto.

“O dr. Canuto, hoje, é secretário-executivo do Ministério da Integração e foi chefe de gabinete do ex-ministro Helder (Barbalho). Estive com ele nesta semana e a indicação que tivemos é de que a Sudeco deve continuar”, afirmou Derzi.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions