ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Tatuador terá de pagar R$ 500 por grafia errada no braço de cliente

Cliente perdeu o pai em 2020 e tatuagem, feita com erro ortográfico, seria uma forma de homenagem

Por Guilherme Correia | 10/04/2022 11:10
Tatuagem feita de forma errônea no braço da cliente, que entrou com processo contra o prestador de serviço. (Foto: Reprodução/TJMS)
Tatuagem feita de forma errônea no braço da cliente, que entrou com processo contra o prestador de serviço. (Foto: Reprodução/TJMS)

Em Campo Grande, um tatuador foi condenado pelo Poder Judiciário a pagar R$ 500 em indenização a uma cliente, por ter feito tatuagem com erro de ortografia - um acento agudo colocado de forma equivocada. A inscrição foi feita no braço da mulher, com os dizeres "pai amor etérno", ao invés de "pai amor eterno".

De acordo com a decisão, ele possui 30 dias para arcar com este custo e, se não cumprir, a penalização estará sujeita a aumentar. Além disso, foi informado que a consumidora "não possui interesse de que o trabalho seja refeito pelo próprio requerido, pois não há mais vínculo de confiança".

"Condeno o requerido ao pagamento das custas, despesas processuais e honorários advocatícios, os quais arbitro em R$ 500", diz publicação feita pelo magistrado, o juiz Marcel Henry Batista de Arruda, da 11ª Vara Cível.

Arruda também ressalta que o trabalho tem caráter quase permanente e que é de responsabilidade do prestador de serviço, garantir a qualidade esperada por quem o contratou.

"No presente caso, veja-se que, além da carga emocional relacionada à tatuagem, o trabalho foi realizado em parte visível do corpo da requerente (braço), inexistindo nos autos qualquer indícios de providências em prol de evitar qualquer tipo de erro."

De acordo com os autos, ela queria homenagear o pai, que morreu em 8 de agosto de 2020, com a tatuagem, também composta por um pequeno coração do lado esquerdo ao texto. A vítima foi representada pela Defensoria Pública, enquanto o acusado não tinha advogado.

Nos siga no Google Notícias