ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  12    CAMPO GRANDE 15º

Capital

TCE suspende aumento da passagem de ônibus em Campo Grande

Conselheiro argumenta que reajuste contrariou uma das cláusulas do contrato do município com o Consórcio Guaicurus

Por Anahi Zurutuza | 02/12/2016 18:30
Embarque de passageiros em terminal; por enquanto, usuários continuam pagando R$ 3,25 (Foto: Arquivo)
Embarque de passageiros em terminal; por enquanto, usuários continuam pagando R$ 3,25 (Foto: Arquivo)

O vice-presidente do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul, conselheiro Ronaldo Chadid, barrou o aumento da tarifa do transporte coletivo de R$ 3,25 para R$ 3,53. A suspensão imediata dos efeitos do Decreto Municipal n. 13.012, de 1º de dezembro de 2016, publicado na manhã desta sexta-feira (2), foi determinada na tarde de hoje.

O conselheiro considerou o decreto ilegal por descumprir uma das cláusulas do contrato de concessão.

Chadid deu prazo de cinco dias, a contar da notificação da Prefeitura de Campo Grande sobre a decisão, para que a administração municipal remeter ao Tribunal de Contas documentação e os esclarecimentos necessários para demonstrar todos os índices e variáveis incidentes sobre a metodologia do cálculo utilizado para justificar o reajuste tarifário do transporte coletivo.

Alcides Bernal (PP) decretou aumento de 8,6% na passagem de ônibus, contrariando o cálculo feito pela Agereg (Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos e Delegados), que com base na fórmula estabelecida no contrato do município com o Consórcio Guaicurus, previa reajuste de 9,5% no passe, fixando a tarifa técnica em R$ 3,56.

Para dar percentual menor de aumento, o prefeito Bernal justificou que se baseou na reposição da inflação. O novo valor passaria a ser cobrado na segunda-feira (5).

A decisão do conselheiro foi publicada em Edição Suplementar do Diário Oficial Eletrônico do TCE-MS, n. 1457 de 02 de dezembro de 2016.

Nos siga no Google Notícias