A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/10/2014 10:41

Temporal devastou estádio e estragos impressionam moradores na Capital

Aliny Mary Dias
Estádio teve estrutura totalmente destruída pelo vendaval (Foto: Marcos Ermínio)Estádio teve estrutura totalmente destruída pelo vendaval (Foto: Marcos Ermínio)

O temporal que atingiu alguns bairros de Campo Grande na tarde de ontem (23) deixou, além de prejuízos materiais, moradores abalados e assustados com a força do vento que destruiu o telhado de uma escola pública e de casas do Jardim Monumento, a estrutura da arquibancada do Estádio Jacques da Luz, na Moreninhas e a cobertura uma empresa particular, situada na Gury Marques.

Equipes de manutenção estão na Escola Municipal José Dorileo de Pina desde o início da manhã desta sexta-feira (24). Ao todo, segundo a diretora Maria de Fátima Fagundes, cinco salas foram atingidas pelo telhado que cedeu. Três delas são salas de aula, e outras são da coordenação e dos professores.

Apesar do susto e de várias telhas quebradas, nenhum móvel ou equipamento foi danificado. “Agora a equipe está retirando os entulhos porque tem bastante telha quebrada. Acreditamos que a reforma no telhado leve cinco dias para ficar pronta”, explica.

Por sorte dos alunos, a previsão é que nenhum dia de aula seja perdido em função da reforma. Tudo porque nesta sexta-feira não haveria aula em razão de um projeto de extensão. As aulas só voltariam na quarta-feira (29) por conta do feriadão do dia do servidor municipal.

Sala de ginásio na Praça Jacques da Luz teve problemas no forro (Foto: Marcos Ermínio)Sala de ginásio na Praça Jacques da Luz teve problemas no forro (Foto: Marcos Ermínio)
Móveis e equipamentos foram cobertos com lonas em salas de aula (Foto: Marcos Ermínio)Móveis e equipamentos foram cobertos com lonas em salas de aula (Foto: Marcos Ermínio)

O secretário adjunto da Semed (Secretaria Municipal de Educação), Osvaldo Ramos Miranda explica que os prejuízos ainda estão sendo avaliados e que se caso a reforma não ficar pronta até a quarta-feira, avisos serão emitidos para a comunidade escolar. A instituição possui atualmente 350 alunos e nenhum ficou ferido durante o vendaval.

Os ventos não assustaram só os alunos, moradores do bairro viveram minutos de pânico e afirmam que a sensação era de estar “dentro de um tufão”. Morador há mais de 30 anos do Jardim Monumento, o comerciante Jonas da Silva, 79 anos e deficiente físico, estava no comércio com a esposa, que também é idosa, quando o temporal começou.

“Nós apressamos para fechar as portas de ferro e meu medo era que tudo isso caísse. O teto começou a balançar e ficamos com muito medo”, explica.

O filho do comerciante, Ismael da Silva, 45 anos, mora ao lado do comércio dos pais e estava no centro da cidade quando a chuva começou. Após receber a ligação do pai, ele correu para chegar até a casa. “Parte do beiral do meu telhado foi levado pelo vento, muita água entrou na cozinha porque uma das janelas estava aberta. Foi bastante assustador, todos falam que parecia um tufão”, completa.

A reportagem tentou entrar em contato com a Defesa Civil de Campo Grande para mais informações sobre locais atingidos pelo temporal, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento desta matéria.

Empresa na Gury Marques teve a cobertura danificada (Foto: Marcos Ermínio)Empresa na Gury Marques teve a cobertura danificada (Foto: Marcos Ermínio)
Idoso se assustou durante temporal e ficou com medo de comércio cair (Foto: Marcos Ermínio)Idoso se assustou durante temporal e ficou com medo de comércio cair (Foto: Marcos Ermínio)

Destruição – Outro local que chama a atenção pela destruição causada durante o temporal é o Estádio Jacques da Luz, no bairro Moreninha II. Uma das coberturas da arquibancada foi totalmente destruída, pilastras de concreto e toda a cobertura de zinco foi arrancada do lugar.

Parte do telhado chegou a voar para longe, a vários metros do estádio. O local foi interditado por funcionários do espaço e uma sala, que fica no ginásio ao lado do estádio também foi atingida depois que o forro cedeu e um cano estourou.

A administradora do parque, Edivânia Alves, explica que funcionários da Funesp (Fundação Municipal de Esporte) devem ir até o complexo ainda hoje para avaliar os prejuízos. "Ficou todo mundo muito assustado, a gente estava aqui e pensou que fosse tornado. Os vizinhos também ficaram com medo", diz.

Funcionários que também se dedicam a contabilizar prejuízos são os da empresa Velutex, situada na Avenida Gury Marques. Parte da cobertura do galpão foi retorcida com os ventos e funcionários trabalham na manutenção do local. No bairro Cidade Morena, na região da empresa, a pavimentação da Rua Minas Novas foi destruída pela enxurrada.

Asfalto na Rua Minas Novas foi destruído pela força da enxurrada (Foto: Marcos Ermínio)Asfalto na Rua Minas Novas foi destruído pela força da enxurrada (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions