A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

16/01/2013 09:57

Terreno municipal vira moradia de invasores e até de igreja

Paula Vitorino
O terreno municipal invadido, em Campo Grande. (Foto: Luciano Muta)O terreno municipal invadido, em Campo Grande. (Foto: Luciano Muta)

Uma área pública de cerca de um quarteirão virou ponto de ocupação de invasores e acúmulo de mato, no Jardim Panorama, em Campo Grande. Até uma igreja tenta ocupar parte da área e iniciou a construção de um pavilhão.

De acordo com os vizinhos e a presidente do bairro, o terreno está abandonado há cerca de 15 anos. A invasão começou por em uma das extremidades, com a construção de casas. Pelo menos três famílias vivem na área.

“Já estão até repassando os terrenos. Quem invadiu já vendeu a casa para outros, mesmo sem ter a posse da área”, diz a presidente do bairro, Maria Suênia de Lima.

Na outra extremidade, quem enxergou na área abandonada uma possibilidade de garantir um terreno sem precisar comprar foi a liderança de uma igreja. Em alguns meses, no ano de 2011, os membros da igreja ergueram um pavilhão e iniciaram a limpeza da área.

“Chegaram, cercaram a área e começaram a construir. A questão está na Justiça agora, tem uma ação civil pública contra a igreja”, diz a presidente.

No site da Igreja Mensagem do Amor de Deus existe até um banner pedindo doações para a construção das futuras instalações da igreja.

Os moradores reivindicam o terreno para construção de área de lazer a sede da associação do bairro. “Nós não temos nenhuma área de lazer no bairro e essa é a única área pública que temos para isso”, diz.

Além disso, os vizinhos reclamam que a área abandonada está servindo de criadouro para mosquito da dengue e depósito de entulhos.

“É um mato horrível isso aí. Ninguém limpa e parece que estão invadindo cada vez mais o terreno”, diz a moradora Evanir de Queiroz, de 72 anos.

Igreja - O líder da igreja, pastor Denilson Maria da Silva, diz que tem abaixo-assinado com 800 assinautras de moradores que apóiam a construção da igreja na área. Ele ainda afirma que iniciou a obra depois de ter autorização verbal de um funcionário da Prefeitura, que ele não quis identificar.

Ele afirma que protocolou pedido de doação da área em 2009 e que na época não existia nenhuma reivindicação dos moradores para uso do local. O pastor diz que as obras foram paralisadas em dezembro de 2011 após recomendação do Ministério Público, que tem ação civil pública sobre a invasão da área.

“Foi uma recomendação pra que parássemos a obra até que a ação fosse resolvida”, diz.

No entanto, os moradores dizem que funcionários continuaram trabalhando no local e ainda hoje alguns membros da igreja vão até a área. O pastor diz que são apenas realizados serviços de manutenção e limpeza para preservação da área.

O Campo Grande News pediu um posicionamento da Prefeitura de Campo Grande sobre a área, mas não houve retorno. 

 



Nunca vou enteder os politicos,com medo de represária na época de candidatura perdem milhoes em impostos com as igrejas da vida...Enquanto isso eles se apropriam de todo e qualquer espaço para abrir uma portinha,do aluguel eles saim para grandiosas construções ...Brincadeira ,vamos dar um basta e recolher assinaturas para que as entidades religiosas paguem impostos como todos nós.
E por favor ministério publico,no panorama não tem praças nem espaços de caminhada
o conjunto ioti precisa urgentemente daquele espaço para uma praça e pista de caminhada. Sr. prefeito Alcides Bernal conto com o sr. para realizarmos um delicioso espaço para os nossos idosos e crianças ,chega de barulho e cantoria a noite toda.A fé esta dentro de cada um e Deus não é surdo...Moro ao lado desta igreja BARULHO .....
 
ivone oliveira em 17/01/2013 09:15:02
Vacila para ver, os cristão tomam tudo! tudo !
 
Vinicius Silvério em 17/01/2013 09:03:35
A Igreja é um corpo espiritual. Portanto, onde estiver dois ou três reunidos, representa a Igreja onde Jesus pode estar. Basta ter dois, para se completar uma Igreja que proclama o Seu nome.
 
ELCIO CUNHA em 17/01/2013 08:59:37
Invasões estão acontecendo pela cidade inteira, a gente liga na policia na prefeitura p eles virem e tomarem alguma providência e nada. O pessoal invade faz o barraco e já era, verdadeiras favelas se formando! O pessoal que invade já é especialista nisso, invade ergue o barraco e vende.
É revoltante pq vc paga muito caro p ter a sua casa, paga prestações,iptu,asfalto, esgoto,etc..
O Poder público tem q dar uma olhada melhor p esse assunto.
 
Gertrudes Silva em 17/01/2013 08:30:48
aqui no bairro flores a area verde foi cercada e fiseram dois campos de futebol, temos que pagar para utilisar a area publica
 
Carlos Alberto em 16/01/2013 20:22:43
Infelizmente, hoje qualquer grupinho dá-se nome de "igreja" e o mais falante do grupo colocam no cargo de "pastor" existem as Igrejas sérias e Pastores devidamente capacitados em todos os aspéctos: ético, moral, vocacional, espiritual e cultural, que conhecem a legislação do poder público e a palavra de Deus.Esses pastores nem com 10 mil assinaturas não invadem uma área pública. Documento verbal não tem validade alguma. Somente escritura pública em cartório dá o direito de posse a qualquer pessoa ou grupo. Fora disso está em desacordo com as leis humanas e divinas. Tomara que o ministério público peça a retirada do grupo porque isso tem um nome "esperteza".
 
João Alves de Souza em 16/01/2013 18:45:30
ai um bom lugar para a camara municipal ai bernal ajuda a gente essas casas da prefeitura nunca sai
 
erick silva em 16/01/2013 18:20:05
A palavra de Deus diz para sermos irreprêensíveis em todas nossas ações, logo instalar uma igreja em local tomado à força, é incompatível com os ensinamentos da Bíblia.
 
Valter Oliveira em 16/01/2013 12:36:46
E o Bernal ?
 
JHONNATAN CABRAL NOGUEIRA em 16/01/2013 12:04:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions