A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

07/12/2011 19:03

Testemunhas de latrocínio de rapaz serão ouvidas na terça-feira

Nadyenka Castro

Thiago Marques Rosa, de 26 anos, foi morto a tiros após ter tido dinheiro e documentos roubados. Ele foi vítima de uma ‘armadilha’ envolvendo adolescentes e três adultos

Blazer foi encontrada abandonada. (Foto: Simão Nogueira)Blazer foi encontrada abandonada. (Foto: Simão Nogueira)

Testemunhas do latrocínio de Thiago Marques Rosa, de 26 anos, ocorrido na madrugada do dia 17 de julho deste ano, em Campo Grande, serão ouvidas na próxima terça-feira, dia 13.

A audiência está marcada para começar às 13h40min, na 3ª Vara Criminal, e é referente à ação penal que apura a participação de três adultos no crime. A previsão é que sejam ouvidas 14 pessoas.

São réus no processo Isaias Rodrigues da Cunha, Luciano Monteiro Rodrigues e Cleber Vargas Arce. Isaias foi preso quatro dias após o latrocínio, Luciano foi autuado em flagrante e Cleber está foragido. Os dois primeiros estão no Instituto Penal de Campo Grande.

Os três adultos e mais três adolescentes, duas garotas de 14 e 15 anos e um rapaz de 17 anos, estão envolvidos no crime. A garota mais nova combinou de sair com Thiago e como ele já havia tido um relacionamento com a irmã dela, ela sabia que ele tinha dinheiro.

As duas adolescentes e Thiago seguiram para a casa da irmã da mais nova. O imóvel estava vazio. Em seguida, a garota de 15 anos disse que os deixaria sozinhos.

Neste momento, a farsa do assalto foi colocada em prática com a ajuda dos três adultos e o adolescente de 17 anos. As garotas atuaram como vítimas do roubo. Enquanto Thiago foi amarrado com fita crepe, as meninas choravam sem parar.

A vítima conseguiu se soltar e passou a ser agredida com socos, chutes e coronhadas. Ele foi novamente rendido e amarrado com um carregador de celular. A cabeça dele foi coberta com uma fronha.

Os assaltantes pegaram R$ 30, único dinheiro que tinha na carteira, cartões bancários e o celular. Os adultos saíram do local. Thiago foi colocado no porta-malas do seu veículo. A garota de 15 anos dirigiu a Blazer e o rapaz de 17 anos foi no banco traseiro.

Ela levou o veículo até uma estrada vicinal no bairro Morada do Sol. Então, a adolescente passou a tirar sarro da vítima. “Esse otário caiu no que nós planejamos”, teria dito. Como revelou ter participação no roubo, ela e o rapaz decidiram matar Thiago.

Antes, o adolescente passou, por telefone, a senha da conta bancária. Ainda no telefone, ele disparou no rosto de Thiago e disse para o adulto que estava do outro lado da linha: “Escuta ai”.

Foram efetuados outros três disparos. O corpo foi deixado no local e a garota dirigiu o veículo por mais três quilômetros. Ela perdeu o controle e abandonou a Blazer. Os ladrões tentaram sacar dinheiro, mas sem sucesso.

Depois de assassinar jovem por dinheiro, adolescentes foram dormir
O assassinato do jovem Thiago Marques Rosa, 26 anos, chama a atenção pela idade dos envolvidos e o desprendimento dos adolescentes de 14, 15 e 17 ano...
Após confusão, homem é atingido com um tiro em conveniência da capital
Um homem de 20 anos ficou gravemente ferido depois de ser atingido na região lombar por um tiro quando estava em uma conveniência localizada na Aveni...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions