ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  03    CAMPO GRANDE 14º

Capital

TJ destina R$ 362 mil a São Julião e PM para equipamentos e abertura de leitos

Recursos foram arrecadados de penas pecuniárias e serão usados para enfrentar pandemia

Por Jones Mário | 02/04/2020 08:58
Hospital São Julião vai receber R$ 244,3 mil para reforçar medidas de combate ao vírus (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)
Hospital São Julião vai receber R$ 244,3 mil para reforçar medidas de combate ao vírus (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)

O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), por meio da 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, autorizou a destinação de R$ 362,3 mil, oriundos de penas pecuniárias, para o Hospital São Julião e 1º Batalhão da Polícia Militar de Campo Grande. Os recursos serão usados em medidas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

A casa de saúde vai receber R$ 244,3 mil e aplicar o montante na criação de novos leitos e compra de equipamentos. O São Julião atua como hospital de retaguarda no combate ao covid-19.

Em pedido, o hospital detalhou que pretende comprar itens de proteção individual para os profissionais de saúde, além da criação dos novos leitos hospitalares. A instituição alegou, ainda, necessidade de se recompor de danos sofridos em razão do furto de fios de cobre e equipamentos do poço artesiano, ocorrido no último dia 25 de março.

Por sua vez, o 1º Batalhão da PM na Capital terá direito a R$ 118 mil. O recurso será aplicado na aquisição de luvas, máscaras e álcool em gel, a fim de garantir o trabalho dos policiais em tempos de pandemia.

As liberações de dinheiro arrecadado pela Cepa (Central de Execução de Penas Alternativas) atendem recomendação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). O ato, por sua vez, resultou na edição pelo TJMS de portaria que permite, durante o período de excepcionalidade, a destinação das verbas provenientes das penas pecuniárias e da suspensão condicional de processo para ações e compra de equipamentos para enfrentamento ao novo coronavírus.

Até agora, os valores direcionados pelo tribunal em Campo Grande e no interior chegam a R$  941,9 mil.