A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

05/10/2017 19:31

TJ mantém habeas corpus para presos em operação do Gaeco no Detran

Nyelder Rodrigues

Os desembargadores da 3ª Câmara Criminal do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) manteve a concessão de habeas corpus que libertou os envolvidos na Operação Antivírus, realizada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) no Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul).

Ao todo, 12 pessoas foram presas, entre elas o diretor-presidente do departamento, Gerson Claro. Toda alta cúpula do órgão pediu demissão após o caso. No lugar de Claro, entrou o ex-prefeito de Nova Andradina, Roberto Hashioka.

Em votação unânime, os desembargadores Luiz Bonassini, Jairo Quadros e Dorival Moreira decidiram manter os beneficiados pelo habeas corpus em liberdade. O Gaeco insistia em manter as prisões.

No entendimento dos magistrados, as prisões eram desnecessárias, considerando a ausência de qualquer fato a justificar a medida, considerada gravosa aos direitos dos acusados.
As medidas cautelares impostas anteriormente, como proibição de permanecer nas dependências do Detran, também foram mantidas.

"O tribunal fez o que dele sempre se espera, justiça, que no caso era necessária, diante de pedido de prisão exagerado e descabido de prisão, sem apresentação de fato concreto que a justificasse", destacou o advogado que fez a defesa dos acusados, André Borges.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions