A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

18/12/2013 20:37

Trabalhadores da Solurb dão ultimato para receber 13º ou suspendem coleta

Vinícius Squinelo e Zana Zaidan
Se confirmada, será a segunda greve deste ano (foto: Marcos Ermínio)Se confirmada, será a segunda greve deste ano (foto: Marcos Ermínio)

Os 840 trabalhadores da Solurb, concessionária responsável pela coleta de lixo de Campo Grande, deram 48h para receber o 13º ou vão iniciar uma greve na cidade. Há três meses, a empresa não recebe da prefeitura e a dívida beira os R$ 20 milhões, segundo o advogado Ary Raghiant, o que impossibilita o pagamento dos funcionários.

No início da noite desta quarta-feira (18), representantes dos funcionários e da concessionária se reuniram. No encontro, Ivan Garcia, diretor da Solurb, afirmou que a concessionária recebeu a garantia da prefeitura de que o pagamento será realizado.

Com a informação, os funcionários suspenderam a greve. “Mas já antecipamos, se em 48h não for depositado o 13º nós vamos cruzar os braços”, afirmou Wilson Gomes, presidente do Sindicato a Limpeza, Asseio e Manutenção de Campo Grande, que representa os funcionários da Solurb.

Com a suspensão da greve, os 29 caminhões do turno da noite de limpeza já saíram da empresa para realizar a coleta hoje, segundo Cícero José da Silva, responsável da noite.

Pagamento – Se a greve ocorrer, será a segunda vez em quatro meses que a coleta é suspensa na Capital por falta de pagamento. No dia 19 de agosto, o serviço parou e retornou um dia depois, após a prefeitura depositar cerca de R$ 10 milhões referentes aos meses de maio e junho.

Na época, restava quitar os meses de julho e agosto, totalizando débito de pouco mais de R$ 10 milhões. “Agora, a dívida voltou a beirar os R$ 20 milhões”, informou o advogado da Solurb.

Insegurança – Diante dos atrasos constantes, o clima entre os funcionários da empresa é de total insegurança, disse o presidente do sindicato.

De acordo com Gomes, o coletor recebe em torno de R$ 1,5 mil, incluindo vale-alimentação, salário e insalubridade. No total, 420 pessoas atuam na função. Outros 300 trabalham na varreção e capina e ganharam cerca de R$ 1,1 mil, incluindo benefícios. A Solurb emprega ainda mais de 100 trabalhadores no setor administrativo e no aterro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions