A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Janeiro de 2019

06/12/2016 15:00

Trabalhadores de creches da Capital estão sem receber vale-transporte

Omep e Seleta justificam que Prefeitura não depositou o valor correspondente; convênio prevê que recursos sejam repassados até 2º dia útil

Christiane Reis
O Ceinf do Aero Rancho foi um dos que paralisou as atividades no mês de novembro. (Foto: Marina Pacheco)O Ceinf do Aero Rancho foi um dos que paralisou as atividades no mês de novembro. (Foto: Marina Pacheco)

Pelo menos três mil profissionais, entre recreadoras e administrativos, que atuam nos 99 Ceinf's (Centros de Educação Infantil) de Campo Grande, reclamam atraso na entrega do vale-transporte e temem que o valor dos salários não seja depositado nesta quarta-feira (7). Eles são terceirizados, contratados pela Omep ou Seleta, que prestam serviço para a Prefeitura.

A situação, dizem, já é recorrente. Em agosto e novembro deste ano os trabalhadores também cruzaram os braços pelo mesmo motivo.

“Eu não tenho como ir trabalhar, porque já não tenho vale-transporte e fica muito difícil a situação”, disse uma recreadora, de 38 anos, que preferiu não se identificar. Ela trabalha há seis anos em um Ceinf e disse que tem muito amor pelo que faz, “o problema é que vivemos esse total descaso e não temos o que fazer”, disse. Ela também reclamou que não há reajuste salarial há pelo menos dois anos.

Segundo a presidente do Senalba-MS (Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional no Estado de Mato Grosso do Sul), Maria Joana Barreto Pereira, as entidades patronais já sinalizaram que não há previsão para que o repasse seja feito e, consequentemente, o valor do vale-transporte e dos salários sejam depositados. "Se isso não ocorrer os trabalhadores vão paralisar as atividades", disse. 

Ela infoirmou ainda que o sindicato já encaminhou ofício às entidades e Semed (Secretaria Municipal de Educação) informando da paralisação, caso os pagamentos não sejam realizados. “Algumas recreadoras já começaram a sofrer pressão por conta do anúncio de possível greve”, disse Maria Joana Pereira.

Maria Joana Pereira contou também que a primeira parcela do 13º não foi depositada e que não conseguiu obter informações na Prefeitura de Campo Grande. Informações dão conta de que o valor mensal repassado à Omep varia entre R$ 2,4 milhões a R$ 2,5 milhões, enquanto a Seleta deve receber média de R$ 3 milhões, isso sem contabilizar o 13º em ambos os casos.

O advogado da Omep e Seleta, Laudson Ortiz, confirmou que as entidades aguardam o repasse dos valores para que possam honrar o compromisso com os trabalhadores, tanto do vale-transporte quanto dos salários. “Estamos na expectativa de que o valor caia ainda hoje para podermos fazer o pagamento. O convênio firmado com as entidades prevê que o repasse seja feito até o 2º dia útil, para que elas possam fazer o pagamento dos contratados até o 5º dia útil”, explicou.

Procurada, a Prefeitura informou, via assessoria de imprensa, que os servidores ainda não receberam pagamento, o que deve ocorrer amanhã (7). Também não houve qualquer reajuste salarial há dois anos. 

Homem sobre o efeito de drogas é encontrado esfaqueado em rua do Guanadi
Um rapaz, de 25 anos, foi parar na Santa Casa de Campo Grande depois de ser esfaqueado na Rua Jussara, no Bairro Guanandi por volta das 22h desta sex...
Dupla é presa ao ser flagrada pichando pista de skate da Orla Morena
Dois jovens, ambos de 21 anos, foram parar na delegacia na tarde desta sexta-feira (18) ao serem flagrados com droga e pichando a pista de skate da O...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions