A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

15/05/2014 14:42

Treze anos após crime, assassino de delegado é condenado a 16 anos

Edivaldo Bitencourt e Aline dos Santos

Assassino do delegado José Alfredo Hardman Vianna, morto a tiros na Vila Célia há 13 anos, Advaugles Pinheiro Floes, 35 anos, foi condenado a 16 anos de prisão pelo juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, Alexandre Tsuyoshi Ito. O réu está foragido e foi julgado a revelia pelo crime ocorrido na noite de 24 de fevereiro de 2001.

Com uma extensa ficha criminal, que inclui cinco roubos, Floes foi condenado a 14 anos de prisão pelo assassinato do delegado. O magistrado ampliou a pena em mais dois anos pelos antecedentes do criminoso.

Conforme as investigações da Polícia Civil, Advaugles Pinheiro Floes e Márcio Durão foram para roubar uma caminhonete Hilux no Snooker Sport Bar, localizado na esquina das ruas 25 de Dezembro e São Paulo, na Vila Célia, na Capital.

No entanto, o guarda do estabelecimento desconfiou da dupla, que não tirava os capacetes, e tentou anotar a placa da motocicleta. Ele acabou acionando o delegado, que foi até o carro e pegou um revólver para abordar os dois homens.

Ao chegar para abordá-los, ele acabou sendo alvejado pelos tiros e morreu no local. Durão foi morto em um confronto com policiais dias após o crime.

Desde então, a Justiça tentava levar Floes a júri popular. O julgamento ocorreu ontem, mas sem a presença do réu, que foi julgado a revelia. Ele foi condenado a 16 anos de prisão e segue foragido.



Passou da hora de mudar a lei. Nunca uma pena 16 anos é pena condizente para um homicídio?
A proporcionalidade de muitos crimes não existe adequadamente.
E não vai passar nem metade disso na cadeia.
Nem é agravante estar foragido.
 
Adriano Magalhães em 15/05/2014 14:51:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions