A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Maio de 2017

20/03/2017 16:12

Trio suspeito de fornecer drogas para bocas de fumo na região oeste é preso

Amanda Bogo
Pablo e Edvaldo são suspeitos de fornecer drogas para bocas de fumo no Nova Campo Grande; Débora responderá em liberdade (Foto: Amanda Bogo)Pablo e Edvaldo são suspeitos de fornecer drogas para bocas de fumo no Nova Campo Grande; Débora responderá em liberdade (Foto: Amanda Bogo)
Delegado Rodrigo Yassaka é o responsável pelas investigações (Foto: Amanda Bogo)Delegado Rodrigo Yassaka é o responsável pelas investigações (Foto: Amanda Bogo)

Pablo Renan Arcoverde Santos Chagas, 20 anos, Edvaldo dos Santos Chagas Júnior, 18 anos, e Débora Evelyn Gonçalves Alves, 22 anos, foram presos suspeitos de fornecer drogas para bocas de fumo no bairro Nova Campo Grande, região oeste da Capital, na sexta-feira (17). Eles foram apresentados pela Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) nesta segunda-feira (20).

De acordo com o delegado Rodrigo Yassaka, após a prisão de Ian de Araújo, 19 anos, no dia 27 de janeiro, acusado de ser dono de uma boca de fumo, o suspeito indicou Pablo como o fornecedor de drogas para a venda no local.

Após diligências, a polícia encontrou uma residência apontada como de Pablo, onde foram deixadas drogas, porém o homem não estava lá. Em fevereiro, o suspeito se apresentou na delegacia acompanhado de seu advogado e negou ser o dono dos tóxicos, bem como ter alguma participação no crime.

O pedido de prisão preventiva foi deferido na quinta-feira (16), porém Pablo omitiu o endereço em que estava e só foi encontrado na sexta-feira, junto com o irmão Edvaldo e Débora, cunhada que está grávida de sete meses.

A polícia encontrou os suspeitos consumindo maconha, além de 13,4 gramas da droga, 39 papelotes e 12 porções de pasta base, uma balança de precisão e R$ 400, que podem ser provenientes de vendas dos tóxicos.

Pablo resistiu a prisão, e foi necessário o uso de força física para levá-lo do local. Policiais militares afirmaram que o homem é conhecido por ser violento e fazer ameaças com arma de fogo contra os vizinhos.

“Não encontramos as armas, mas pedimos que quem se sentiu ameaçado compareça até a delegacia para registrar o boletim de ocorrências”, explicou Yassaka.

Os três responderão por tráfico de drogas, sendo que Débora aguardará em liberdade. Os homens tem passagens pelo mesmo crime, cometidos ainda na adolescência. 

Pablo disse ser o responsável pelas drogas, porém afirmou que agia sozinho, enquanto Edvaldo negou envolvimento e afirmou que "estava no lugar errado e na hora errada. Só estava fumando", finalizou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions