A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

12/12/2017 20:56

Universidade demite equipe, mas nega relação com reforma trabalhista

Kleber Clajus
Setor alvo dos cortes empregou 300 pessoas e estava reduzido a 87 antes do novo corte (Foto: Arquivo/Paulo Francis)Setor alvo dos cortes empregou 300 pessoas e estava reduzido a 87 antes do novo corte (Foto: Arquivo/Paulo Francis)

Parte dos funcionários do CEAD (Centro de Educação a Distância) da Uniderp foi demitida, nesta terça-feira (12), sob alegação de ajustes na empresa em Campo Grande. Parte deles associou a decisão a reforma da lei trabalhista, enquanto a instituição nega tal correlação. O número exato de baixas não foi confirmado.

O Campo Grande News apurou que 87 funcionários trabalhavam no setor que já empregou 300 em anos anteriores. Na semana passada, reunião com representantes da universidade fracassou ao tentar acordo para reduzir a carga horária de 40 para 20 horas semanais. Isso teria motivado, conforme os trabalhadores, as demissões e pedidos para que não houvesse alarde no campus.

Em nota, a Uniderp informou que a reestruturação do departamento ocorreu por questões internas. “Tais ajustes não possuem relação com a Reforma Trabalhista. A universidade ressalta que manterá o funcionamento do departamento e segue à disposição”, frisou.

Mudanças - Foram alterados em novembro mais de 100 artigos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e criadas duas modalidades de contratação: trabalho intermitente (por jornada ou hora de serviço) e a do teletrabalho, chamado home office (trabalho à distância).

A nova legislação trabalhista se aplica a todas as categorias regidas pela CLT e também àquelas que dispõem de legislações específicas – como trabalhadores domésticos, atletas profissionais, aeronautas, artistas, advogados e médicos – no que for pertinente.

Universidade demite equipe, mas nega relação com reforma trabalhista


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions