A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

05/08/2014 16:17

Violência cresceu porque mulheres estão denunciando mais, diz ministra

Filipe Prado e Aline dos Santos
Ministra afirmou que as mulheres estão denunciando mais (Foto: Marcelo Calazans)Ministra afirmou que as mulheres estão denunciando mais (Foto: Marcelo Calazans)

A ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, visitou hoje (5) a unidade da Casa da Mulher Brasileira, construída no Jardim Imá. Durante a vistoria, ela atribuiu ao aumento no número de casos de violência neste ano ao maior número de denúncias. "As mulheres estão mais confiantes", destacou.

Conforme dados da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública), em Campo Grande, de janeiro até hoje, foram 784 denúncias de violência doméstica. No mesmo período de 2013, as denúncias somaram 688.

Já no interior de Mato Grosso do Sul, em 2013 foram 1.902 denúncias, sendo que este ano o número subiu para 1.958. “Nós percebemos que a mulher está mais confiante nas políticas públicas de violência contra a mulher. Estão denunciando mais”, revelou a ministra.

Para a delegada Rosely Molina, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), “a lei é uma avanço , além uma séria de medidas de proteção à mulher”, comentou.

Segundo a delegada em 2014, até agosto, foram registrados seis homicídios em Campo Grande, por violência doméstica, sendo que durante todo o anos de 2013, também foram registrados seis mortes.

“Todos estes seis casos de homicídio tem histórico de violência doméstica não denunciados. Então tivemos o conhecimento na forma de homicídios”, alegou Rosely. Ela reforçou a denúncia contra violência. “A violência doméstica é gradativa e crescente”, garantiu.

Casa da Mulher Brasileira – A unidade será a primeira inaugurada no país. A ministra reforçou que o local é destinado para mulheres vítimas de violência. Farão parte do complexo juizado, promotoria, posto avançado da Delegacia da Mulher, que funcionará 24 horas, brinquedoteca para crianças, alojamento de passagem, sala multiuso, equipe multiprofissional, curso de qualificação e transporte até o IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

Conforme o Governo do Estado, a obra está orçada em R$ 7 milhões e mais R$ 2 milhões serão necessários para equipes o espaço de 3.7 mil metros quadrados. O valor é custeado pelo Governo Federal e o espaço cedido pela Prefeitura. Em todo o país, o investimento para a construção das casas está estimado em R$ 360 milhões.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions