A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/12/2011 21:45

“Vou ali na rua de baixo soltar pipa. Foi e não voltou mais”, diz mãe

Paula Maciulevicius

Nas mãos, a mãe segura a foto do filho no aniversário de 8 anos. Registro feito na manhã de 5ª, enquanto buscas eram realizadas. (Foto: João Garrigó)Nas mãos, a mãe segura a foto do filho no aniversário de 8 anos. Registro feito na manhã de 5ª, enquanto buscas eram realizadas. (Foto: João Garrigó)

“Vou ali na rua de baixo soltar pipa. Foi e não voltou mais”. As últimas palavras que Lucilene Corrêa, 31 anos, ouviu do filho na tarde de quarta-feira foram estas, pouco antes de o menino ir para o lixão.

A mãe, em uma linguagem que mostra a simplicidade da família consegue relatar passo a passo o que sucedeu assim que ela soube.

“Vieram avisar. Eu não acreditei, mas fiquei apavorada e nós foi pra lá na garupa da bicicleta”.

O desespero de Lucilene começou aí. Os fatos a seguir, cada grito na tentativa de ajudar vão ficar gravados na memória da mãe que perdeu o filho para o lixão. “Não tinha máquina ainda, os trabalhadores começou a tirar o lixo com as mãos. Só duas horas depois que começaram a escavar”, diz.

A dor se mistura a revolta. “Estão dizendo que a culpa é minha, que eu que deixei. Meu filho não ia pro lixão, minha família não vive disso. É mentira, ele falou que ia soltar pipa, eu não sabia de nada”, desabafa a mãe.

Nesta quinta-feira, a prefeitura soltou uma nota oficial relatando que a Assistência Social do município havia passado na casa da família na manhã do desmoronamento, dando orientações sobre o cuidado com as crianças no lixão.

Balanço que criança fez agora está vazio e assim vai ficar. (Foto: Pedro Peralta)Balanço que criança fez agora está vazio e assim vai ficar. (Foto: Pedro Peralta)

A prefeitura afirmou por meio da assessoria de imprensa de que passou na residência e que o serviço Assistência Social visita constantemente os bairros Dom Antônio Barbosa, onde a família mora, Parque do Sol e Cidade de Deus, por serem famílias que vivem em torno do lixão.

Com a dor no coração e lágrima nos olhos ela fala do balanço feito na árvore pelo filho. O brinquedo ficou para os irmãos. “Ele mesmo quem fez, subiu e armou tudo. Passava o dia inteiro balançando”.

Sobre os irmãos, a mãe conta que todos compartilham da mesma tristeza. O mais novo, de 4 anos não compreende. “Ele pergunta toda hora, era o mais apegado a ele”.

O fato tirou o chão da mãe. Justamente na virada de um novo ano. “Estava tudo combinado, ia ter festa aqui em casa. O Ano Novo já era. E eu que achei que ia começar bem. Só Deus sabe da força que eu vou precisar”.

No fim a esperança continua de que a Justiça aconteça. “Com certeza vai ser tomada uma providência, Deus vai tomar”.



Nossa Luiz Carlos sevc conhecia tao bem essa mulher porque nao denunciou falar e facil das pessoas mas infelizmente vc nunca sabe o que realmente seu filho faz a lingua e chicote do corpo cuidado que vc pode ser pai um dia julgar e facil.O dificil é fazer diferente ne entao vamos parar de criticar e ajudar mas o proximo....
 
Daiane Esquian em 31/12/2011 10:45:16
Pobre dessa mãe, não precisa ninguém condená-la , pois a perca de um filho, deve ser uma dor enorme, só ela vai conviver com isso para sempre.!! Ela precisa de ajuda para poder superar essa tragédia!! O Único culpado é o Governo não deveria deixar crianças, estarem naquele lugar, Os responsáveis pelo lixão, são os verdadeiros culpados, algum advogado deveria oriente essa dona para entrar na justiça contra o governo, o verdadeiro e único responsável.
 
cida nogueira em 31/12/2011 09:56:11
AGORA TEM UNS SABEM TUDO AQUI QUERENDO CRITICAR A MÃE DO MENINO PELO AMOR DE DEUS CUIDEM DE SUAS VIDAS POVO,ATE ASSISTENCIA SOCIAL DIZEM QUE FOI MINUTOS ANTES DO MENINO MORRER NA CASA PARA DAR ORIENTAÇÃO,CRIEM VERGONHA NA CARA SENHORES POLITICOS.AGORA IRÃO TOMAR PROVIDENCIA?SÓ DEPOIS QUE MORREM 1 QUE FAZEM ISSO,DEUS ABENÇOE ESSA MÃE E NÃO JULGUEM A MÃE PODIA SER O FILHO DE UM DE VOCES .
 
glória de paula martinez da silva em 31/12/2011 07:54:35
http://pmacaosolidaria.blogspot.com/
Vejam senhores políticos as matérias sobre Escotismo com crianças carentes do Jardim Noroeste, apoiem essa ideia para que essas tragédias não voltem acontecer. Parem com as sessões sem futuro e que não levam a nada e trabalhem de verdade. Que Deus ilumine essa família.
 
Sidnei Garcia em 31/12/2011 01:38:51
Que Deus de o Conforto espiritual pra essa família e pra todas as famílias que ficaram abaladas com essa tragédia, como a minha. O poder publica precisa investir mais em projetos sociais e na educação não formal, como o Escotismo, por exemplo, que tira crianças das ruas e dão um direcionamento. senhores políticos trabalhem essa idéia, veja aqui um exemplo de como se faz http://pmacaosolidaria.blog
 
Sidnei Garcia em 31/12/2011 01:35:37
Espero que semana que vem, essa mesma mãe não esteja lá deixando os filhos jogados como sempre deixou. É só perguntar no bairro como ela "cuida" dos filhos. Claro que a criança não merecia morrer. Óbvio que ficamos consternados! Mas quem convive na região do lixão sabe bem como ela "cuidava" dos filhos.

Além de ser usuária de drogas (que precisa de tratamento) é mentirosa.
 
Luis Carlos em 30/12/2011 10:47:55
Somente Deus para conforta essa mãe
forca mãe pois tem mais filhos que precisa de voce.
 
rose cardoso em 30/12/2011 09:21:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions