A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/08/2010 14:49

Caso Rafaela: Ainda falta ouvir testemunhas de acusação

Redação

A justiça não conseguiu ouvir todas as testemunhas de acusação contra Renata Dutra de Oliveira e Handerson Cândido Ferreira, acusados de matar por espancamento a menina Rafaela, de 3 anos, em fevereiro deste ano. A menina era filha de Renata e enteada de Handerson.

A audiência para ouvir as testemunhas relacionadas pelo Ministério Público Estadual para a acusação foi na segunda-feira. Entre as testemunhas, estão autoridades policiais que investigaram o caso e peritos que atestaram as causas da morte de Rafaela.

Pelo menos 3 testemunhas não puderam se rouvidas. Agora, o MPE deverá dizer se vai insistir em ouvir as pessoas que faltam, para que o processo por homicídio qualificado tenha andamento.

Renata e Handerson não participaram da audiência. Ela chegou a ir ao local, mas a defesa pediu dispensa, um direito dos réus.

Depois dos depoimentos da acusação, serão ouvidas as testemunhas de defesa. Na sequência, o interrogatório dos réus.

Após isso, como a defesa da mãe de Rafaela solicitou novas perícias, o juiz decidirá se acata ou não o pedido.

Se acatar, as novas provas serão providenciadas, as partes serão chamadas a se pronunciar a respeito delas. Só após isso, o processo vai para a fase de alegações finais, da defesa e da acusação.

Com isso tudo em mãos, o juiz responsável pelo caso, Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri, decidirá se Renanta e Handerson vão à júri popular.

Os dois chegaram a ser presos pela morte da menina, mas conseguiram revogar a prisão e estão respondendo em liberdade.

Como foi - A menina morreu no dia 28 de fevereiro, em Campo Grande. Laudo necroscópico apontou que a criança agonizou por pelo menos 24 horas antes de morrer e tinha sinais de espancamento.

Além de uma lesão no cérebro, foram encontrados hematomas em várias partes do corpo.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions