A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

06/04/2011 08:49

Com 20% ainda nas ruas, Sejusp não tem prazo para substituir "três-oitão"

Fabiano Arruda

Arma operacional da maioria dos policiais no Estado é a pistola ponto 40

PM porta revólver 38 em policiamento na Rua 14 de Julho. (Foto: João Garrigó)PM porta revólver 38 em policiamento na Rua 14 de Julho. (Foto: João Garrigó)

Sinônimo dos filmes de faroeste, o revólver calibre 38 ainda é utilizado por cerca de 20% dos policiais militares em Mato Grosso do Sul, segundo o comandante-geral da PM, Carlos Alberto David dos Santos.

Obsoleto em relação à capacidade de armamento do crime organizado, ele se restringe apenas a policiais que não fizeram treinamento com a pistola (ponto 40) ou que atuam em setores administrativos, ou seja, fora do combate efetivo nas ruas.

“Todo efetivo que está nas ruas fez o treinamento com a pistola. Em toda região da fronteira, bem como unidades da Política Militar Ambiental e Polícia Rodoviária Estadual, todos os policiais usam a ponto 40”, explica o coronel Davi, revelando que a pistola será utilizada por toda Polícia no Estado “num curto espaço de tempo por exigência do governador”.

O vice-presidente da Associação de Cabos e Soldados da PM, Cláudio Salvador Menezes, lembra que “o armamento que a criminalidade usa é sofisticado e a Polícia não pode ficar atrás”, diz.

Na segunda-feira, na Rua 14 de Julho, a reportagem do Campo Grande News flagrou militar portando 38 no coldre.

Para Cláudio, o policial exerce a função 24 horas e, mesmo que atue em áreas administrativas, tem de estar preparado para agir no caso de ser surpreendido. Ele acredita que, na PM, existe uma defasagem de pelo menos 3 mil pistolas.

“Reconhecemos que houve avanço e investimentos, mas a existência do 38 é obsoleta. Nos assaltos mais simples os bandidos usam pistola. Contra a força não há resistência: se o criminoso sabe que o policial está bem armado, não vai reagir”, completa o vice-presidente da associação.

Opinião parecida é do presidente do Simpol/MS (Sindicato da Polícia Civil), Alexandre Barbosa da Silva, que acredita que a defasagem de pistolas na Polícia Civil no Estado é de 650 unidades.

Pistola ponto 40 é utilizada pela maioria dos policiais em MS. (Foto: Edemir Rodrigues)Pistola ponto 40 é utilizada pela maioria dos policiais em MS. (Foto: Edemir Rodrigues)

“Hoje 75% dos policiais civis usam a ponto 40, mas 25% ainda usam o 38”, argumenta, admitindo que a tendência é aposentar o três oitão em breve.

O superintendente da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), André Matsushita, afirma que não sabe precisar quando os revólveres estarão definitivamente “aposentados” em Mato Grosso do Sul. Diz que, pela política do governo André Puccinelli, sempre existe, em andamento, processos de compra de armamento e viatura no Estado. E que as aquisições dependem do cronograma financeiro do governo.

Matsushita também destaca que a maioria dos policiais em MS usam a ponto 40, mas que não há problema na utilização do 38 em funções internas. “Um policial dentro da Assembleia Legislativa, por exemplo. Não é absurdo que ele utilize o revólver, pois atende perfeitamente a necessidade”, explica.

Efetividade – A presença do revólver 38 no coldre do policial, mesmo que em minoria, é comum na maioria dos Estados em todo País. Em São Paulo, no entanto, o três-oitão foi aposentado após 90 anos de uso. A Polícia Militar paulista informou na semana passada que os quase 100 mil homens utilizam a ponto 40.

Comparado a sofisticação do armamento do crime organizado, o 38 é pré-histórico. Com seis balas no tambor, precisa ser recarregado manualmente, munição por munição, quanto disparados todos os projéteis, contra 17 munições que vão no pente da ponto 40.

O presidente do Simpol/MS, Alexandre Barbosa, elogiou a eficácia da ponto 40, pelo poder de impacto e precisão do projétil. “O 38 e outras pistolas podem transfixar, ou seja, o tiro pode atravessar e atingir alguém inocente”, explicou.

Em agosto de 2008, com investimentos de R$ 1,7 milhão, o governo André Puccinelli adquiriu 1.250 pistolas ponto 40 para as policias civil e militar.

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Mentiraaaaa!!!!! Apenas 20% usam 38??? Pura mentira!!!! Sou policial militar e sei que isso não passa de lorota!!!! Lá na Cia. 90% são 38.
 
Roberto Romão em 07/04/2011 04:25:20
Pois é,o que se ve na PM do interior do Estado, é como o amigo da PC disse, quem trabalha nas seções e que tem maior "peixada" com o comando é quem tem a preferências sobre as pistolas. A verdade é que quem trabalha no confronto direto não é valorizado como deveria, todo mundo mete o "bedelho" no nosso serviço e ainda deixam-nos trabalhando com os revólveres usados na Guerra do Paraguai. Mas a propaganda a serviço do Governo é sempre válida né?!
ps.: outro dia apreendemos uma arma (revólver) que me deu vontade de pôr no coldre e entregar a minha na D.P.
 
João da Silva em 06/04/2011 11:12:35
Mais importante que o calibre é a munição, e os que tem cursos de tiro ou especialização em explosivos sabem do que estou falando, uma muniçao da marca Federal,CCI ou Remington(ambas norte americanas) do tipo Gold Dot, hydra Shock, Black Talon, Stinger ou Golden Sabre cal 380 são consideravelmente superiores a nossa, já que perfura fuselagem dos carros e pega o bandido lá dentro, apesar do efeito psicológico do impacto, a .40 EXPO cbc usa muniçao nacional e depois de 6 meses falham a revelia!!! Ter uma backup .380 é muito mais eficaz, já que a .40 não vai perfurar fuselagem de veículos em perseguição e a bala sempre ficará alojada no corpo da vítima, o que facilita a identificação de bala perdida de uso policial .40 cbc.
 
José Carlos da Silva em 06/04/2011 10:00:54
O que o Policial quer mesmo e salario bom e aumento este ano de 30%. E tanto civil com Militar querem mesmo é salario bom!!!
 
Carlos Medina em 06/04/2011 09:53:00
O pessoal dos direitos humanos certamente recomendariam um estilingue e cinco pedras para cada policial, só assim não a policia não machucaria seus clientes.
 
maria ferreira da silva em 06/04/2011 06:37:23
sabe o porque da .40???
Nenhum ou quase nenhum marginal usa este calibre. Então, em qualquer ocorrência, se o projétil for de .40, a culpa é da policia. Ainda que possa não ser.
Controle meus amigos. Controle.
Governo não se preocupa com Praça ou Agente.
 
Eduardo Augusto em 06/04/2011 05:58:09
Que pistola, pode ter mais capacidade de tiro, maior rapidez para se remuniciar e maior poder de fogo, todo mundo sabe, mas o importante mesmo é o preparo do usuário, o estado não disponibiliza treinamento periódico para os policiais, como nos USA por exemplo, sem falar que agora é que anda pagando uma muniçãozinha para a tiragem de vez em quando, tenho um amigo na PC que com mais de 25 anos de serviço que até por volta de 2007 tinha recebido 18 (dezoito) unidades de munição em todo seu tempo de casa, isso pq sempre trabalhou na fronteira, se não comprar sua própria munição não treina, nem estande tem, é uma mula pra conseguir, tem que atirar nos clubes de tiro, quartéis ou barrancos por aí. Outra coisa, revólver só para o pessoal dos serviços burocráticos e administrativos, só se for na PM, na PC quem trabalha na diretoria e arredores de chefia só tem pistola, e as melhorzinha, pro povão só sobra trambolhos como Taurus PT100 e IMBEL MD, essas eu agradeço, prefiro o treisoitão mesmo, Taurus PT 840, Glocks e Springfields XDs seria pedir demais, né mesmo? Outra coisa, alguém falou mal de munição CBC aí, olha bem, Winchester, Federal, CCI, Remington, são o que há de melhor, mas a CBC não fica atrás não, e essas configurações citadas pelo comentarista são todas projetadas para oferecer poder de parada e não penetração, só como exemplo, uma das munições mais adoradas pelo povo americano é a Winchester Silvertip, e a polícia americana evita usá-la no inverno pois sua expansão é tão eficiente que ela se expande ainda nas grossas vestes de inverno, principalmente couro, não atingindo o oponente, se penetração fosse o desejado a 9mm seria a melhor opção, mas como todo mundo sabe, penetração não é o que se quer para uma munição de combate urbano, nem para se atirar em lataria de carros, ou fuselagem no caso de alguém aí andar atirando em avião. O calibre .380 é um calibre anêmico e não serve para uso policial. Quem sabe para backup em um arma bem compacta.
 
Claudio Arantes - CG/Amambai em 06/04/2011 05:24:16
o engraçado nessa história é que, mesmo possuindo conhecimento necessário para o uso da .40...terminamos recentemente o curso de formação da PM, chegamos nas unidades para trabalhar e não há armamento!!!!!! Há colegas revezendo um 38 da idade da 2º guerra mundial....o que estou utilizando inclusive conhecido como "canela-seca" não é confiavel de ser usado...isso sim é absurdo!!!!!! A realidade nesse interior de MS é muito pior do que vencionado nessa notícia!!!!!!!


 
ricardo josé da silva em 06/04/2011 03:53:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions