A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

23/05/2018 18:53

Com coleta parada, produtores estão "no limite" para não descartar leite

Não houve descarte do material, mas se até amanhã (24) não houver coleta, categoria terá prejuízo.

Anahi Gurgel
Produtora de leite durante manejo em propriedade rural do estado. Categoria está apreensiva. (Foto: Divulgação/ Conseleite)Produtora de leite durante manejo em propriedade rural do estado. Categoria está apreensiva. (Foto: Divulgação/ Conseleite)

É com apreensão que os produtores de leite observam a greve nacional dos caminhoneiros, que já dura três dias com cerca de trinta pontos de interdição em Mato Grosso do Sul. Até o momento não se tem notícia de descarte do produto no estado, mas a categoria estabelece esta quinta-feira (24) a data "limite" para evitar o derramamento.

“Tenho a informação de que os caminhões da Imbaúba saíram para coletar o leite, mas não chegaram às propriedades. Então, não teve coleta e muito produtor está com mercadoria parada. Pode perder", diz o presidente do Conseleite (Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite em Mato Grosso do Sul), Wilson Igi.

Ele conta ainda que uma carreta carregada com leite, indo a Bandeirantes, teve a passagem autorizada. Entretanto, segundo Wilson, um veículo da Camby carregado não conseguiu distribuir o produto empacotado no município de Dourados.

Bloqueio na BR 163, em Campo Grande, nesta tarde (23). (Foto: Paulo Francis)Bloqueio na BR 163, em Campo Grande, nesta tarde (23). (Foto: Paulo Francis)

“Se o caminhão do laticínio não vier buscar minha mercadoria até amanhã, por exemplo, terei de jogar fora cerca de 2 mil litros, um prejuízo de R$ 2,5 mil, em média", calcula.

Ele explica que a entrega de leite aos laticínios, geralmente, acontece a cada dois dias. O último ocorreu na segunda-feira (21), quando os protestos nas rodovias tiveram início.

Em todo o estado, são 24 mil produtores rurais, segundo o último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). “Mas deve ter caído para uns 16 mil. O consumo de leite vem diminuindo. Uma queda de 30% em três anos”, calcula.

São mais de trinta pontos de bloqueios em Mato Grosso do Sul. Nesta tarde (23), cerca de mil manifestantes se reuniram na BR-163, na altura do Posto Caravaggio, no anel viário de Campo Grande. O protesto ganhou adesão de motoristas de aplicativos de transporte urbano e moto entregadores.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions