A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 25 de Abril de 2018

07/02/2018 09:35

Com novo superintendente, cúpula da PF tem mudanças em MS

Delegado Luciano Menin vai comandar setor de investigação e combate ao crime organizado

Aline dos Santos
Cleo Mazzotti será delegado regional executivo. (Foto: André Bittar)Cleo Mazzotti será delegado regional executivo. (Foto: André Bittar)

Com novo superintendente nomeado desde 31 de janeiro, mas ainda sem tomar posse, a cúpula da PF (Polícia Federal) tem mudanças em Mato Grosso do Sul. Nesta quarta-feira (dia 7), foi publicada no Diário Oficial da União a nomeação do delegado Luciano Menin para comandar o setor de investigação e combate ao crime organizado.

Menin já integrou a equipe da Lava Jato e vai substituir o delegado Cleo Mazzotti, que primeiro assumiu o comando da PF como interino e agora foi designado como delegado regional executivo. Ele vai atuar num segmento mais administrativo, pois cabe a essa delegacia controle de produtos químicos, registros de armas e setor de imigração.

Até então, o cargo era ocupado por Caio Pellin, que assumiu a superintendência da Polícia Federal em Rondônia.

Flores – A portaria com a nomeação de Luciano Flores de Lima como superintendente da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul foi publicada em 31 de janeiro.

Ele ainda não assumiu o cargo. Flores já atuou como superintendente da PF do Espírito Santo e, em março de 2016, foi o delegado que participou da condução coercitiva e do interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Números – Em 2017, a PF apreendeu R$ 336 milhões no Estado, a soma inclui bens e dinheiro. Do total 77% são da operação Lama Asfáltica. Realizadas em maio e novembro, as etapas Máquinas de Lama e Papiros de Lama correspondem a R$ 260 milhões.

A Lama Asfáltica investiga desvio de dinheiro na gestão do ex-governador André Puccinelli (MDB), envolvendo obras, compra de livros e incentivos fiscais.

Na sequência, as 44 operações contra o tráfico de drogas resultaram em valores de R$ 27,1 milhões. Em 2017, a Polícia Federal fez 115 operações, com apreensão de 111 toneladas de maconha e 15 toneladas de cocaína. A PF tem unidades em Campo Grande, Corumbá, Dourados, Naviraí, Ponta Porã e Três Lagoas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions