A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

29/07/2009 15:49

Concluído inquérito sobre atentado contra policiais

Redação

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre o atentado contra policiais civis ocorrido dia 16 de julho, em Ribas do Rio Pardo, cidade que fica a 100 quilômetros de Campo Grande.

O produtor rural Miguel Mateo Mateo e os capangas dele: Wanderlei Francisco Machado, 64 anos, Roberto Valdoíno Antônio, 34 anos, o irmão dele, Gilberto Valdoíno Antônio, 31 anos, e Lourivaldo Batistão Diniz, 35 anos, foram indiciados pelos crimes de tentativa de homicídio, porte ilegal de arma de fogo, posse e porte de arma de fogo de uso restrito, resistência à prisão e formação de quadrilha.

Os cinco continuam presos. O caso agora está com o MPE (Ministério Público Estadual).

O produtor rural e os capangas são acusados de atirar contra três policias que foram até a fazenda Mirassol, investigar uma ameaça que Miguel teria feito ao irmão, José Manoel Mateus Sandim, 49 anos.

Os policiais estavam com José Manoel e foram recebidos a tiros quando chegaram na porteira da fazenda. Um dos tiros atingiu a perna esquerda do policial Luciano Marcos Moreira Soares.

Diante da situação, foi montado um cerco no local com policiais civis e militares da cidade, de Campo Grande e de Água Clara.

O cerco resultou na prisão dos cinco e na apreensão de armas, munições, celulares e rádio de comunicação.

Miguel, José Manoel e ainda Pedro Matheos Matheos, 44 anos, são irmãos e brigam judicialmente desde 2007 por terras deixadas pelo pai. Eles também respondem a crimes como furto, dano e ameaça, envolvendo os três.

Há registros de ocorrências sobre a disputa de terras desde 2006. Os irmãos têm fazendas ainda em outros municípios do Estado e até fora do País, totalizando cerca de 20 propriedades rurais.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions