A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018

24/10/2011 13:20

Decon apreende queijos, ovos, leite, doce, frango e salsicha em 5 cidades

Edmir Conceição

De acordo com balanço apresentado hoje cedo pela Polícia Civil, a fiscalização foi realizada em cinco cidades

Operação da Decon (Delegacia do Consumidor apreendeu diversos produtos alimentícios transportados irregularmente e comercializados sem alvará sanitário e condições mínimas de higiene no armazenamento e manuseio.

De acordo com balanço apresentado hoje cedo pela Polícia Civil, a fiscalização foi realizada em cinco cidades - Jaraguari, Terenos, Miranda, Aquidauana e Anastácio. Nesses locais foram abordados mais de 200 veículos atuando no comércio irregular de produtos ‘in natura’. A fiscalização foi feita com apoio da SFA (Superintendência Fede4ral de Agricultura (SFA) e Iagro entre os dias 17 e 21.

Ao todo foram apreendidos 79 quilos de queijo caipira; dez quilos de doce de leite; 618 ovos sem identificação de origem, lote, data de produção e validade; 20 litros de leite in natura; 40 quilos de salsicha; 58 litros de iogurte; dez quilos de lasanha; 150 litros de mel; 123 frangos vivos transportados em sacos de estopa, sem guia de transito animal, e dois quilos de requeijão.



É a policia trabalha o povo reclama país de gente ignorante e preguiçosa é difícil fazer o certo.
 
Marcelo Nunes Cunha em 25/10/2011 07:27:07
Éssas ações desse DECON, parece que vive a perseguir pobres e trabalhadortes, eu fui criado na roça e sempre consumi e até hoje consumo esses produtos e me sinto muito bém . Mas o que parece até coisa do tempo do filme o bem amado é eles querer que as galinhas caipira põe ovos com selo de qualidade e data de produção. O que faz mal a saúde está nas quimicas, mas esses pagam tributo aí pode.
 
porfirio vilela em 24/10/2011 08:14:52
Ñ concordo com o comentario de amigo Pedro Silverio, dizer que a lei é para todos, e muito bonito. Mas sabemos que não funciona de moto JUSTO, pois quem não conhece pessoas de grande poder aquisitivo (dinheiro), ou de infruencia; que a lei não alcança. São estas pessoas e a justiça com sua imcopetencia ou cumplicidade criminosa(suborno), pune somente os mais fracos, sim nescessario a fiscalização.
 
Paulo Umura Higa em 24/10/2011 08:07:09
Com certeza muintos desses fiscais e homens publicos ja encheram a boca pra fala quando comeram alguma coisa produzida em alguma chacara ou fazenda e elogiaram com certeza e eu pergunto quantos tinham toda essa fiscalizacao, e pra acaba com o piqui do goias e toda pinga de minas mesmo, rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsr.
 
odilon bonilla em 24/10/2011 07:01:28
Porque o governo incentiva a reforma agrária.Como é que os pequenos produtores vão se sustentar pois se o pouco que produzem dificilmente pode ser comercializado uma vez que na maioria das vezes não conseguem atender as exigencias para tal..Falta o poder público cair na realidade.Quem imagina que um ovo ou um queijo caipira possa provocar a morte de uma pessoa simplesmente não consuma.
 
Adelino J Brauner em 24/10/2011 04:54:43
com certeza, preocupados com a saude da populaçao, não foi o que motivou tal operação, imagino que interesses , digamos de alguém que comercializa tais produtos e que recolhe tributos estaria acima dos interesses da grande maioria beneficiada com o produto inatura, realmente os poderosos não possuem regulação ao seu egoismo e querem sempre mais.
 
alexandre fontoura em 24/10/2011 03:42:59
Cidadania é porque não é seu filho que ingere algo estragado.

E outra o brasileiro acha que a lei é só para político...ela é para todos e cidadania Carlos Lima é cumprir leis.
 
Pedro Silvério Silva em 24/10/2011 02:28:54
Este que é o problema a população desconhece o mal causado por esses produtos sem origem e cuidados na fabricação.
A ignorância no tema faz persistir problemas de saúde que oneram a rede pública, aumenta absurdamente os problemas de pressão arterial, colesterol e diabetes.
A polícia, vigilância sanitária e demais órgãos precisam apertar o cerco, afinal crime contra a saúde pública.
 
Juarez de Souza em 24/10/2011 02:26:34
os responsáveis Homens Públicos que nos representam e os quais nós os elegemos,deveriam de se preocupar mais é em oforecerem produtos e serviços de mínima qualidade Ex.saude,e também dar sim condições destes trabalhadores ganhar sua vida com diguinidade através de seus trabalhos e não em privá-los por conta de normas que sabemos que nem sempre leva a estes riscos absurdos que colocam.
 
maria aparecida em 24/10/2011 02:18:30
PORQUE NÃO VÃO À FRONTEIRA BARRAR A ENTRADA DE GADO PARAGUAIO SEM VACINAÇÃO???? DECERTO QUE MORRE MUITA GENTE POR CAUSA DE UM OVO CAIPIRA E UM QUEIJINHO FRESCO!!!!!! E TBM PREJUDICA MUITO A ECONOMIA DO ESTADO, POIS OS VALORES QUE ESTES PEQUENOS PRODUTORES DEIXAM DE RECOLHER AO ESTADO VÃO FAZER MUITA DIFERENÇA NOS BILHÕES DOS COFRES PUBLICOS!!!! É TANTA CARA DE PAU...
 
Luciana de Castro em 24/10/2011 02:14:59
Autoridades.... vamos trabalhar, prender e confiscar os produtos que os grandes armazenam e comercializam como querem.... deixem o pobre trabalhar !! tanta gente envolvida nesta operação e os resultados são medíocres, se tivessem usado esta estrutura para fiscalizar as grandes lojas, com certeza absoluta os resultados teriam sido muito melhores.....
 
Ronildo J. Coelho em 24/10/2011 02:01:26
Se fossem grandes produtores não sofreriam penalidades. Os pequenos já sofrem para produzirem o mínimo para seu sustento, e mantém as terras a "duras penas", e o governo ao invés de apoiar a produção dando um mínimo de apoio, tira de quem precisa.
 
Fernando Lima em 24/10/2011 01:50:50
BOM, QUANTAS PESSOAS MORRERAM POR CAUSA DE UM OVO CAIPIRA, DE UM FRANGO CAIPIRA, UM PORQUIHO... ISSO É UM ABUSO DO ESTADO SOBRE O CIDADÃO PRINCIPALMENTE GENTE HUMEILDE QUE VIVE AS VZES DISSO... O PODER PUBLICO ESTA MATANDO A CIDADANIA...
 
carlos lima em 24/10/2011 01:34:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions