A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

22/05/2011 10:22

Delcídio defende criação de fundo para comémunicípios da fronteira

Nadyenka Castro

Intenção é compensar prejuízos

Delcídio discursa durante congresso em Ponta Porã. (Foto: Divulgação)Delcídio discursa durante congresso em Ponta Porã. (Foto: Divulgação)

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) defende a criação de um fundo federal para compensar os municípios da fronteira onde os comerciantes têm prejuízos com a concorrência do comercio dos paises vizinhos.

“Na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado começamos a discutir uma série de medidas na qual focamos a guerra fiscal e o ICMS cobrado nas importações. Estamos analisando várias propostas. Uma das alternativas é criar um fundo compensatório para atender especificamente os municípios de

Fronteira”, declara o senador.

Além do fundo compensatório e de um tratamento tributário diferenciado, Delcídio voltou a defender a criação de uma política específica para a fronteira.

“O maior desafio do governo brasileiro é estabelecer uma política definitiva para as regiões de fronteira. Eu venho debatendo isso com a presidenta Dilma, com o ministro Fernando Bezerra (Integração Nacional) e com os demais senadores. Temos que criar uma política que contemple a

questão da saúde, da educação e o livre trânsito de pessoas nas chamadas cidades gêmeas”, falou Delcídio.

As declarações do senador foram feitas durante a solenidade de encerramento do Congresso da Federação das Associações Comerciais de Mato Grosso do Sul, realizado neste final de semana no Centro de Convenções de Ponta Porã.

Investimentos- Para o senador, é importante investir também nos municípios bolivianos e paraguaios que fazem fronteira com o Brasil, vizinhos a Mato Grosso do Sul.

“Vamos investir nos países vizinhos para que eles também se desenvolvam”. Segundo Delcídio, já há política nesse sentido para o Paraguai.

” O governo brasileiro acaba de aprovar alterações no acordo de venda da energia gerada pela Usina de Itaipu que proporcionarão ao nosso vizinho mais R$ 360 milhões. Temos que encontrar alternativas para também ajudar a Bolívia”, defendeu.

O senador aproveitou a ida a Ponta Porã para vistoriar obras que viabilizou para o município.

Acompanhado do prefeito Flávio Kayat e do secretário municipal de Integração e Turismo, Marcelino Oliveira, ele

esteve na Vila Renô, onde várias ruas estão recebendo serviços de drenagem e pavimentação, avaliados em R$ 1 milhão.

Depois a comitiva seguiu para o Parque dos Ipês, onde está sendo construído uma creche no valor de R$ 1,5

milhão.

A prefeitura vai incluir a inauguração das duas obras na programação de aniversário da cidade, em julho.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...


Os problemas dos municipios de fronteira só serão resolvidos se for criada uma ZONA FRANCA(isenção de impostos) para atrair investimentos para a região o resto é conversa fiada, se for feito isto, os brasileiros ao contrario de ir pro paraguai ou outros paises vizinhos fazer compras comprariam no BRASIL mesmo, gerado divisas aqui e não lá, mas isto seria muito dificil, pois os politicos atualmente só olham para o proprio umbigo e jamais vão querer abrir mão de arrecadação para beneficiar a população, isto porque, penso eu, que na cabeça deles pode faltar dinheiro para eles fazerem as arroaças que andam fazendo com o dinheiro publico a seu bel prazer, e o povo fica só assistindo, é muito dificil de aturar estes politicos atualmente.
 
sergio oliveira. em 22/05/2011 11:47:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions