A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/05/2009 16:41

Depois do vendaval, comerciante trabalha à luz de velas

Redação

A Defesa Civil Municipal recebeu 28 chamados relativos a árvores que caíram durante a ventania e mais seis sobre destelhamentos. Os ventos de hoje à tarde chegaram a 98 km/h.

O Corpo de Bombeiros foi chamando para retirar árvores tanto da cima de casas quanto de vias públicas. No bairro Nova Campo Grande uma árvore caiu sobre uma residência e a deixou parcialmente destruída.

Há registros de prejuízos no centro da cidade, bairros e também e em estradas, como na MS-068 onde uma árvore bloqueia o tráfego.

A Defesa Civil pede às pessoas que se depararem com árvores caídas que chamem o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil pelos telefones 193 e 199, e que não tentem retirá-las, principalmente que houver fios arrancados.

Sem luz - A falta de energia elétrica é mais um dos transtornos causados pelo vendaval. A comerciante Luciene Oliveira (50), que tem um trailer na Rua Abrão Júlio Rahe, teve de abrir seu comércio à luz de velas.

Anete Gaspar (45), que também trabalha com lanches na Vila Célia, desistiu de abrir a lanchonete hoje. "O vento jogou o telhado do vizinho no meu quintal e quebrou doze das minhas cadeiras. E agora não tem luz", relata.

No bairro Maria Parecida Pedrossian a comunidade reclama que, depois do temporal, a energia não voltou na avenida Manuel Padial, onde há uma igreja católica e missa marcada para às 19h.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions