A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

04/12/2009 21:34

Dossiês sobre casos de aborto em MS será debatido em SP

Redação

No próximo domingo e na segunda-feira, representantes de movimentos sociais de todo o país se reunirão em São Paulo (SP), na Assembleia da Frente Nacional pelo Fim da Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto. Dossiê com dados sobre casos de abortos inseguros no estado serão divulgados no encontro.

A assembleia vai decidir as estratégias de intervenção dos movimentos sociais para enfrentar esse quadro. O objetivo é denunciar e repudiar a criminalização das mulheres, como sendo uma grave violação de direitos humanos.

Dados do Ministério da Saúde apontam que por ano são praticadas em média um milhão de interrupções voluntárias da gestação. Para os movimentos sociais, o fato do aborto ainda ser crime, não evita sua realização ao mesmo tempo em que persegue e pune as mulheres.

A assembleia acontecerá no Sindicato dos Químicos de São Paulo. O evento será impulsionado pela Frente Nacional pelo Fim da Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto.

Serão apresentados no evento os dossiês sobre a realidade do aborto inseguro e o impacto da ilegalidade desse procedimento para a saúde das mulheres. Os estudos foram elaborados nos últimos dois anos por IPAS (RJ), Grupo Curumim (PE) e Cfemea (DF), em parceria com organizações feministas, em cinco estados brasileiros: Pernambuco, Bahia, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Paraíba.

Em todas as localidades, por exemplo, foi constatado que a intervenção mais utilizada para assistir mulheres que abortaram é a curetagem, procedimento mais caro e que oferece mais riscos para as mulheres. O Ministério da Saúde indica a utilização da AMIU (Aspiração Manual Intra-Uterina), que requer menos tempo de internação e tem o custo menor.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions